segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Uma imagem fala mais que mil palavras !

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Político "Homem de Família" só enquanto candidato

Tem um político paraibano que todas as vezes que vai ser candidato a cargo majoritário, trata muito rapidamente de arranjar um compromisso sério, e se possível, casar e colocar logo uma aliança bem grande na mão esquerda.

Em uma das suas candidaturas, o rapaz casou-se e passou a ostentar uma bela aliança de casamento em companhia da primeira-dama.

Logo após a eleição, a relação foi descartada e a primeira-dama passou a ser ex-primeira-dama muito rapidamente.

A vítima dessa vez parece ser uma jornalista e a grande dúvida que paira no ar de Jampa é se ela já sabe das preferências sexuais do cara ?

O óbvio é que esses casamentos são apenas de fachada para impressionar o eleitorado, sendo, portanto descartáveis logo após o pleito.

A noiva que se cuide ! Para isso existe uma coisa chamada contrato pré-nupcial, que pode ser feito por um bom advogado.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Basta por Cláudio Lembo

Republico o excelento textodo Terra de autoria do Professor e politico Claudio Lembo:

Basta!Cláudio Lembo
De São Paulo

Ver de novo. Sempre ver de novo o antigo espetáculo. Satura. Cansa. Enerva. O cenário muda. As personalidades se alteram. Os acontecimentos possuem outros contornos.

O conteúdo é sempre o mesmo: corrupção. Na vida pública, este triste ato de se apossar do que é dos outros. Bens que pertencem ao público agregados a patrimônios particulares.

O corrupto é aquele que está podre. Degenerado. Perdeu-se moralmente. Perverte os valores morais. É o venal, excrescência no interior da sociedade. Figura indigna de conviver com os demais.

O corrupto, sob diferentes mantos, persegue a cronologia brasileira. Desde a chegada dos colonizadores, ele está presente. As técnicas podem se diferenciar. O conteúdo o mesmo de sempre.

Levar vantagem em tudo. Começou em 1500 com ato puro de nepotismo. Escrivão da armada, o conhecido Pero Vaz de Caminha pede em favor de seu genro. Uma simples transferência para a Corte.

Não se sabe se o rei Manoel atendeu. Pelo sim ou pelo não, presume-se que foi atendido. O mal habito começou. Ampliou-se. Hoje, netos e namorados de netas já obtêm benefícios.

Em épocas diferentes, a corrupção sofreu combates de personalidades destemidas. Gregório de Matos, o irônico baiano, combateu com sarcasmo os costumes de seu tempo.

Foi degredado para África. Voltou. Encontrou tudo igual. Novas críticas e novas penas. Foi afastado de todos os cargos que exercia. Perdeu mulher e fortuna.

Em Minas Gerais da época do ouro, anônimos levantaram-se contra um governador corrupto das Gerais. O Fanfarrão Nemésio concedeu aos amigos favores. Foi execrado. Permaneceu.

Ainda na colônia, um jesuíta, apesar das dúvidas de autoria, ergueu-se forte contra a corrupção generalizada por todo o Brasil e acentuada no Maranhão e na Bahia.

Acabou respondendo perante o Tribunal do Santo Ofício da Inquisição. Sofreu. Defendeu-se, mas perdeu todas as honrarias que conquistara. Padre Antonio Viera é a personalidade que se ergueu contra os poderosos.

Não se deu bem. Assim por todos os ciclos da História pátria a degeneração dos costumes superou a luta pela dignidade no trato da coisa pública.

Tornou-se corriqueiro o explodir de escândalos. Agora, a fala de figuras agressivas nos meios contemporâneos de comunicação. A essência, contudo, continua semelhante aos dos tempos coloniais.

A falta de caráter dos dirigentes públicos. Antes furtavam para amealhar patrimônio, agora se apropriam dos bens públicos com dois objetos: o de sempre, agregar patrimônio e concretizar campanhas eleitorais.

As campanhas eleitorais endoidecem os administradores públicos, particularmente após a instituição da reeleição. No exercício de seus altos cargos no executivo, as pessoas perdem o siso.

Enlouquecem. Só pensam em permanecer. Deixar o Poder? Nem pensar. O mais honesto dos mortais torna-se um perigoso facínora, um corrupto. É só observar, os grandes desmazelos ocorrem em períodos eleitorais.

Em anos de realização de pleitos ou naqueles que os precedem, explodem escândalos cada vez mais vulgares. Vai se caindo na escala da imoralidade. Os costumes em franca degenerescência.

Gritam os meios de comunicação. Falam as pessoas entre si. Os comentários apresentam-se amargos. Não poupam nenhum partido. Nenhuma personalidade.

Os políticos, que deveriam realizar o bem público, passam a merecer o desprezo da comunidade. Sofrem. Sentem-se desamparados, inclusive os bons e sérios.

Ora, esta situação não pode continuar. Só resta - em emergência - buscar uma saída. Enquanto não houver revisão moral profunda, que deverá ocorrer irreversivelmente, a sociedade deve se lançar em uma Reforma.

A Reforma Política é indispensável. Novos institutos, mais severas penalidades precisam ser elaboradas. Os atos desonestos são fatais para a sociedade. Oferecem péssimo exemplo para a cidadania.


Cláudio Lembo é advogado e professor universitário. Foi vice-governador do Estado de São Paulo de 2003 a março de 2006, quando assumiu como governador.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

As mudancas da politica

Vejam o video com as consideracoes de RC sobre Couto:

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Vejam como a política é "dinâmica" !

Esse artigo foi publicado em Janeiro deste ano e serve para mostrar como a política é dinâmica e sem-vergonha:

Domingo, 25 de janeiro de 2009
A NOVELA DE 2010 NA PARAÍBA


A maior especulação política da atualidade nas terras tabajaras diz respeito a uma possível aliança entre Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho para o pleito de 2010 e os desdobramentos possíveis em conseqüência da mesma.

Nos bastidores, sabe-se que há, inclusive, uma luta pela paternidade da idéia da suposta aliança em torno dos dois. Há a expectativa de faturamento futuro em torno de uma idéia que possa levar a uma chapa vitoriosa no próximo pleito e, por conseguinte, no governo daí decorrente.

Por uma questão de justiça, é preciso registrar que quem primeiro elencou essa possibilidade foi o ex-deputado Gilvan Freire, vindo depois alguém "armando" nessa mesma linha, sendo seguido pelos outros representantes da fina flor dos "engenheiros" políticos paraibanos.

Ricardo Coutinho tem tentado dar uma de desentendido, mas sabe que precisará de ajuda para cruzar a ponte de Bayeux e conseguir densidade eleitoral no interior do estado. Que nome poderá agregar mais do que alguém que acabou de obter mais de um milhão de votos no último pleito e não poderá concorrer ao governo ? Além disso, Cássio tem um patrimônio grande de realizações à frente de um governo estadual ao longo dos últimos seis anos. Ao seu favor, o prefeito tem a estrutura inchada da prefeitura de João Pessoa funcionando como o canto da sereia na atração dos apoios à sua candidatura a governador.

Sob a ótica dos partidários do MAGO, contra essa aliança, rugem "xiitas" de Ricardo que não querem "sujar" a imagem, em tese, "imaculada" do prefeito pela companhia de alguém que, pela cartilha do xiitismo ricardista, está mais sujo do que pau de galinheiro. Além disso, eles não são bons de dividir e sabem que se buscarem apoio, terão que dividir as benesses não só entre eles.


Outro aspecto nessa mesma linha, é a dívida de Ricardo para com Maranhão, que deu o seu apoio pessoal e do PMDB à primeira candidatura de Ricardo Coutinho, em 2004. Definitivamente, Maranhão permitiu a desconstrução da candidatura própria do PMDB, sendo decisivo para a vitória de Ricardo. O caudilho tem esse favor na sua prestação de contas e costuma ser bom cobrador.

No âmbito dos maranhistas, sabe-se, embora não se admita, que Maranhão sozinho não tem viabilidade. Terá dificuldades para bancar a campanha já que é, reconhecidamente, avarento, lembrando aquele personagem de Moliére imortalizado pelo saudoso Paulo Autran. Não ter a máquina na mão, faz muita falta numa campanha majoritária e acirrada como promete ser a de 2010. Se conseguir costurar os apoios dos prefeitos de João Pessoa e Campina Grande, é, praticamente, imbatível.

Cássio, por sua vez, é a maior raposa que milita nas selvas da política paraibana. Mostra simpatia ao prefeito constitucional de João Pessoa, paquera, mas não beija. Não se compromete. Dá uma de moça que flerta, mas não fica. Ele sabe que, dificilmente, deixará de ser o dono de uma das duas vagas no Senado Federal. É, talvez, o que menos precisa de "muletas" para atingir o seu objetivo. Só um desastre pode retirar-lhe a vaga de senador.


Do ponto de vista dos cassistas, essa possível aliança é uma blasfêmia, mas sabem que em política tudo é possível. E Cássio é um animal político. É provável que a última coisa que queiram ver seja um dos seus arquiinimigos, leia-se Maranhão e Veneziano, à frente do governo do Estado. Precisam pagar para ver os desdobramentos dessa novela das oito.


Os ciceristas, por sua vez, querem cobrar uma conta de, aproximadamente, duas décadas de fidelidade política aos Cunha Lima, datando desde a época da liderança do poeta Ronaldo. Recorrem ao passado para relembrar um suposto convite de Maranhão a Cícero para que fosse o candidato do seu grupo enfrentando o representante do clã Cunha Lima, que foi rechaçado, de pronto. Uma das qualidades de Cícero é a sua fidelidade ao grupo do qual faz parte, embora, em alguns momentos, por conta das especulações, imagino que tenha ficado com a pulga atrás da orelha, com a sensação de marido traído tal qual Bentinho de Capitu.


Cícero bancou e pagou muito cara a conta da eleição apertada de Cássio, em 2002. É bem verdade que Cássio retribuiu o favor quando deu todo o suporte e arrastou Cícero para a vitória, apesar de baleado e sangrando muito por conta da batalha da Confraria. Ninguém em sã consciência pode negar que esse apoio foi decisivo e, praticamente, garantiu a Cícero o direito de passear pelo céu do Senado Federal por oito anos. A candidatura de Cícero não tem nada a perder. No pior caso, terá mais quatro anos de Senado e um nome forte para a reeleição quatro anos depois.


Ney Suassuna poderia ser o senador se não tivesse sido tratado como um cão sarnento por Maranhão e os seus. Fala-se, nos bastidores, que o Senador teria sido convencido a agir dessa forma por um "marketeiro" e pela ação jeitosa de um candidato eleito da sua coligação interessado em herdar os votos do então candidato sobrinho Benjamim Maranhão. Para livrar-se de Ney, cortou na própria carne, oferecendo o sobrinho como exemplo o que não convenceu Ney, que foi até o fim da peleja com a sua candidatura. A idéia básica era a de que poderia colher dividendos eleitorais afastando-se daqueles que estariam supostamente envolvidos no escândalo das ambulâncias. No caso do "trator Suassuna", a derrota e a mudança de lado em Campina, podem custar caro, literalmente.

No grupo Cunha Lima ainda, temos o Senador Efraim Moraes, que não tem se comportado como candidato nos últimos anos. Tem agido como se fosse ator coadjuvante e não protagonista. É bem verdade que, recentemente, alardeou ser candidato ao governo. Em nossa avaliação, tardiamente, mas não se pode desconsiderar a capacidade de articulação de Efraim o que, no mínimo, pode render-lhe um retorno ao Senado. Wilson Braga já provou desse veneno e não gostou.

Resta uma incógnita chamada Veneziano Vital do Rego que está todo assanhado, na plenitude da sua juventude, sonhando com o Palácio da Redenção. Nos últimos anos, tem feito um esforço danado para obter visibilidade para além de Campina. Sabe que há sombras de incerteza para o futuro e talvez, semelhante, ao caso de Ricardo, tenha que aproveitar o seu melhor momento. Leva uma vantagem substancial sobre Ricardo por conta da habilidade política. O seu dilema é ser partidário, fiel ou dar vazão à ambição e ao projeto pessoal.

Correndo por fora em termos de Senado, fala-se em Wellington Roberto e Wilson Santiago disputando a segunda vaga para senador. São duas raposas que, segundo dizem, fazem política com abundância o que não pode ser menosprezado em um estado como o nosso. Ainda para a senatória, um nome que não pode ser descartado nessa disputa é o do deputado Luiz Couto, que tem sido estimulado por alguns dentro do seu partido de olho na sua vaga de federal.

O resultado desse tabuleiro da política paraibana vai depender, principalmente, da capacidade de articulação e de renúncia de cada um dos personagens desse jogo de xadrez, onde cada ação, certamente, deverá gerar uma reação no campo oposto.

Senhoras e Senhores, as cartas estão postas, façam as suas apostas. Quem está blefando ? Quem tem jogo para mostrar ? Quem se comporá com quem ? Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

Falando de Economia

Em outubro, as reservas internacionais do Brasil alcançaram a cifra de US$ 233 bilhões, o real é a moeda mais valorizada do mundo e a entrada de capital estrangeito fopi da ordem de US$ 17 bilhões.

Essa sobrevalorização do Real gera desequilíbrio na balança comercial, diminuindo sensivelmente o superávit comercial brasileiro no ano. Os exportadores continuam pressionando o governo no sentido de que sejam implementadas mudanças na atual política de câmbio para facilitar as vendas dos seus produtos para o exterior.

Essa visão é parcial e imediatista. Seria interessante falarmos de reforma tributária, de eficiência, reforma trabalhista e de custo Brasil. As mudanças precisam ser mais amplas.

O governo limita-se a a fazer concessões eleitoreiras como as recentemente anunciadas em termos de redução do IPI dos móveis e a manutenção de outras alíquotas reduzidas como no caso dos eletrodomésticos.

Estamos perdendo oportunidades d efazer as mudanças que o país precisa. O governo Lula perdeu a chance de marcar mais pontos. Agora, só pensam em 2010 e em emplacar Dilma.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Petróleo da Camada Pré-sal

O significado da descoberta de petróleo na camada Pré-sal:

Dicas para Resolver Questões Objetivas

Dica de como resolver questões Objetivas:

1 – Calcule antecipadamente o tempo disponível para cada questão da prova.

2 – Toda prova tem questões mais fáceis. Identifique-as e inicie a resolução por elas ou então comece pela prova que corresponda a disciplina na qual você é mais forte.

3 – Leia atentamente a questão para entender o que de fato ela pede. Nunca resolva uma questão sem analisar todas as alternativas, evitando as opções “casca de banana”, que visam apenas confundir o candidato.

4 – Marque com um pequeno ponto a alternativa que julgar correta. Não é bom considerar a primeira resposta obtida como a definitiva e por isso o pontinho indica qual a resposta, mas dá margem para uma posterior correção.

5 – A questão em que você não conseguir identificar rapidamente a resposta, deve ser deixada para um segundo momento. Um minuto é um bom tempo para saber se é ou não possível resolver a questão proposta.

6 – Procure avaliar todas as questões seguindo os passos 3, 4 e 5. Exerça controle sobre o tempo restante para não se deixar surpreender com o término do tempo previsto para a prova.

7 – Confirme as suas respostas anteriores através de uma repassada em cada questão. Lembre-se da etapa 5 para não perder tempo em demasia com a revisão de uma única questão.

8 – Ao terminar de reavaliar todas as questões, tendo confirmado suas escolhas iniciais, comece o procedimento de marcação do cartão-resposta para as questões que você tem certeza de tê-las resolvido. Ao marcar a questão no cartão, elimine-a das suas preocupações marcando-a com um X bem grande de tal forma que ao manusear novamente o caderno de questões, você não perca mais tempo com a mesma.

9 – Aproveite para relaxar um pouco, respirando fundo, espreguiçando-se, alongando, pensando em coisas boas. Se ainda houver questões não resolvidas, volte ao passo 2 e reinicie o processo, detendo-se apenas naquelas que ainda não foram resolvidas.

10 – Neste ponto, ficamos apenas com as questões que não conseguimos resolver de nenhuma forma. Chegou a hora do chute, porém não vá logo calçando as chuteiras e dando bicudos para tudo que é lado. Faz-se necessário analisar um pouco mais as mesmas e suas alternativas para que possamos eliminar algumas delas e com isso aumentarmos as nossas chances de acerto. Observe que às vezes você não tem certeza da resposta correta, mas sabe que uma ou mais alternativas não podem ser a resposta, sendo essas as alternativas que você deve descartar imediatamente. Fique atento também para saber quais alternativas apareceram mais e menos no cartão-resposta.

Conflito entre Judeus e Palestinos

Vídeo aula sobre o conflito do Oriente Médio entre Judeus e Palestinos:

Atualidades - Gripe H1N1 ou Gripe Suína

Mais uma aula de atualidades para quem tem concursos, vestibular, ENEM ou ENADE:

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

O Significado da Eleição de Obama nos EUA

Nessa vídeo aula, fazemos uma análise do significado da eleição de Barack Obama, um negro afrodescendente, para a presidência da maior potência do mundo:

sábado, 17 de outubro de 2009

Dicas do ENADE - Parte 6

Mais um vídeo da nossa equipe:

Dicas do ENADE - Parte 5

Mais uma dica da nossa equipe:

Dicas do Enade - Parte 4

Mais um vídeo da nossa equipe:

terça-feira, 13 de outubro de 2009

A Secretaria de C&T de Minas Trabalha, mas aqui ...

O Estado da PB tem e a prefeitura de João Pessoa também, mas ambas não disseram a que vieram em vários anos de funcionamento, servindo apenas de meros cabides de emprego.

Pois bem, a Secretaria de C&T de Minas Gerais trabalha e pode servir de referência para esses que, por aqui, só se preocupam em embolsar seus bons salários. A matéria é da Folha:

13/10/2009 - 08h33
Vidro "hi-tech" substitui uso de ar-condicionado; veja
INARA CHAYAMITI
colaboração para a Folha Online, em Belo Horizonte

Aparelho que auxilia cegos a pegarem ônibus, vidro que substitui o uso do ar-condicionado em ambientes, filtro de carvão de osso de boi que retira metais pesados da água, capacete para se comunicar e uma mina virtual que controla a real. Essas foram algumas das invenções apresentadas na quinta edição da Inovatec (Feira de Inovação Tecnológica), realizada em Belo Horizonte.

A janela que limita a entrada de calor permite apenas a passagem da intensidade luminosa. Isso é possível devido a camadas de silício que são inseridas no vidro. Apesar da abundância da matéria-prima, o custo do processo é ainda muito caro. Quanto mais escuro é o vidro, mais frio o ambiente se tornará, e vice-versa.

A Inovatec é promovida pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais.

Dicas do ENADE - Parte III

Essa dica é com o professor Evaristo Quinino, abordando o tema da Gestão de Recursos Humanos:

Dicas do ENADE - Parte II

A Segunda Dica é com a Professora Ana Claúdia sobre Gestão de Material e Logística:


Dicas para o ENADE - Parte I

A partir de Hoje, vamos começar a publicar algumas dicas para o ENADE, contando com o apoio dos nossos amigos professores da ASPER. Esperamos estar contribuindo para que voces possam fazer uma boa prova.

O primeiro vídeo dessa série é do professor Mário Simões, falando sobre a prova de conhecimentos Gerais:

sábado, 10 de outubro de 2009

Governo indica ex-diretores de Planos para ANS

A Folha de São Paulo denuncia que as duas últimas indicações do governo federal para diretorias da ANS são profissionais vindos dos planos de saúde que serão fiscalizados por eles, se efetivados pelo senado.

Na prática, essas agências reguladoras que deveriam fiscalizar os grandes prestadores de serviços ao povo brasileiro cada vez mais mostram a sua inutilidade. ANS, ANATEL, ANEEL e etc são todas grandes cabibes de empregos para serem utilizados pelos políticos ligados ao governo de plantão.

No caso da ANS, se aprovadas as duas últimas indicações do governo, teremos 3 dos 5 diretores advindos das empresas que deverão fiscalizar. É preciso muita seriedade para não se deixar envolver com os interesses dos ex-patrões. Na prática, a indicação faz parte de um lobby das empresas junto ao governo. Já vi esse filmne no Conselho Nacional de Educação, por exemplo.

Precisamos acabar com esse tipo de sacanagem reinante dentro do Estado brasileiro !

TJ rejeita ação de Ricardo contra Severino Paiva

Reproduzo, com um certo atraso, matéria publicada no Blog Lana Caprina do Jornalista Lenilson Guedes, onde é apresentada a decisão do TJ sobre mais uma das ações judiciais impetradas por Ricardo Coutinho e os seus contra mim no sentido de tentar me intimidar na ação como parlamentar sério na cidade de João Pessoa:

TJ rejeita ação de Ricardo Coutinho contra Severino Paiva

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça manteve decisão de primeiro grau que julgou improcedente uma queixa crime movida pelo prefeito Ricardo Coutinho contra o ex-vereador Severino Paiva e o jornalista Luis Tôrres, editor executivo do portal PB Agora. Os dois foram processados por crimes contra a honra: calúnia, difamação e injúria.

Para o juiz de primeiro grau, os fatos narrados no processo não caracterizam crimes contra a honra. Além do que, Severino Paiva exercia o mandato de vereador, sendo, portanto, detentor de imunidade parlamentar. Já o jornalista Luis Tôrres apenas veiculou as declarações feitas pelo vereador. Inconformado, o prefeito Ricardo Coutinho recorreu da decisão.

A Câmara Criminal decidiu manter a sentença em todos os termos. O relator do processo, desembargador Antônio Carlos Coelho da Franca, destacou que, conforme a Constituição Federal, o vereador é inviolável por suas opiniões, palavras e votos no exercício do mandato, no debate de assunto de interesse do município.

“Instaurado inquérito policial contra vereador sob acusação de crime contra a honra de prefeito municipal, impõe-se o reconhecimento da imunidade parlamentar se as opiniões emitidas denunciavam irregularidades sobre questão de peculiar interesse municipal”, afirmou o relator.

Segundo ele, “não restando demonstrado de que o acusado, editor da matéria veiculada em site, teve a intenção de ferir a honra do agente, em razão da notícia ser fiel reprodução de manifestação de vereador, proferida em plenário da Câmara Municipal, encontra-se acobertado o agente pela excludente de ilicitude”.

O acórdão sobre esse caso foi publicado no Diário da Justiça do dia 3 de junho.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Jeová Campos acusa Ricardo de Trair Maranhão

Reproduzo matéria do WSCOM com Jeová Campos avaliando as atitudes de Ricardo Coutinho:

Jeová acusa Ricardo de tramar para trair Maranhão com práticas coronelista

O deputado Jeová Campos (PT) acusou o prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB) de ter tramado para trair o governador José Maranhão (PMDB) desde 2006, quando obrigou o então vereador Luciano Cartaxo (PT) a assinar um documento se comprometendo a apoiar as candidaturas do PSB nas eleições de 2006 e 2010.

“O mais grave nesta ação de Ricardo é que ele, além de ter tramado para trair Maranhão desde 2006 quando impôs a assinatura do documento, tentou algemar Luciano, que estava sendo indicado para o cargo tão importante de vice-governador, a sua pessoa. Ele trancou este documento no cofre e agora quer diminuir a pessoa do vice-governador”, afirmou.

“Agora tentar crucificar o vice-governador como se a assinatura do documento fosse uma prática incorreta. Prática incorreta é quem exige de um aliado um documento e esconde este documento do povo”, acrescentou.

Jeová destacou que considera a postura do prefeito vil e inconcebível, típica dos coronéis dos anos de 1930.

“Quem manda assinar papel, em acordo político secreto que não foi público adota postura típica das práticas coronelistas dos anos de 1930. Não é típico do estado democrático de direito”, acrescentou.

O deputado também acusou Ricardo de ter rompido com o Governo do Estado sem motivo, por puro egoísmo e briga pelo poder.

“Me digam qual foi o motivo rompimento. Simplesmente não existe, é apenas a briga pelo poder, já que Ricardo quer ser governador a qualquer preço. Esse documento foi uma orquestração do prefeito já tramando uma traição. È por isso que ele anda só”, ratificou.

“Quem mudou de lado foi ele e se aliou a força conservadores que fazem oposição ao nosso presidente Lula”, acrescentou.

Cristiano Teixeira
WSCOM Online

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A História do milionário dono do Buscapé

Transcrevo a coluna do Jornalista Gilberto Dimenstein com a história do dono do site de buscas brasileiro Buscapé, que acabou de vendê-lo pela bagatela de 342 milhões de dólares:

Romero Rodrigues, 31 anos, economizava R$ 100 por mês para, com três amigos, tocar um projeto de internet. O negócio: ajudar o internauta a comparar preços pela tela do computador. A empresa foi vendida agora por U$ 342 milhões. Essa história de sucesso mostra um desastre nacional --perdemos todos os dias milionários e inventores.

Romero me explicou como, desde menino, se encantava com as descobertas, recebendo apoio da família e da escola. Virou engenheiro da Poli. Conseguiu, assim, transformar seu talento em invenção, que, além de deixá-lo rico, ajudou os consumidores a pagaram menos pelos produtos. Ele é um dos criadores do BuscaPé --a história mais detalhada está no www.dimenstein.com.br.

Essa é a melhor tradução do que perdemos por não termos professores de ciências nas escolas públicas --aliás, o drama, como sabemos, já começa nas aulas de matemática. A riqueza de uma nação reside exatamente no seu ímpeto inovador, em gente que transforma e cria conhecimento.

Por isso, o que era uma economia de R$ 100 mensais vira um negócio de U$ 342 milhões. Em essência, educar é ensinar a produzir as mais variadas riquezas.


Estamos a disposição para contato através:
Twitter: @professorpaiva;
Facebook: @SeverinoPaiva;
Linkedin: Severino Paiva
ou e-mail: paiva.professor@gmail.com .

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

O Dragão Chinês avança e rápido

Nos últimos anos, a China tem avançado significativamente sobre o comércio com a América Latina, tendo já começado a ameaçar a hegemonia brasileira na região.

A figura abaixo publicada pela Folha de São Paulo dá uma ideia do crescimento das relações comerciais da China com a AL:



O Brasil que se cuide. Precisamos urgentemente de reformas que aumentem a nossa competitividade no cenário mundial.

O professor continua desvalorizado em nosso país




A Folha de São Paulo publicou matéria neste domingo comparando a renda média dos professores com outras profissões. E apesar do piso nacional dos professores, a desproporção ainda é enorme, embora de 2003 a 2008 o ganho real tenha chegado até a 18% na rede pública.

Só para efeito de comparação, aoresentaremos alguns valores médios da matéria:

- Médico R$ 7.449,00
- Engenheiro Civil R$ 4.919,00
- Dentista R$ 4.123,00
- Docente Ens Sup R$ 4.022,00
- Docente Ens Médio R$ 1.872,00
- Docente 5a a 8a R$ 1.471,00
- Docente 1a a 4a R$ 1.382,00

Por essas e outras, é por isso que somos o país do analfabetismo.

sábado, 3 de outubro de 2009

Batinga:PSB da PB é usado p/ interesses pessoais

Deu no paraiba1.com.br:

Batinga diz que PSB da Paraíba é usado para interesses pessoais

Em carta enviada à imprensa, o deputado Carlos Batinga, que recentemente mudou de partido e se filiou ao PSC, disse que o PSB, partido do prefeito da Capital e virtual candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho, deixou de ter visão ideológica e passou a só dar importância a interesses pessoais.

"A mudança de visão e ideologia no PSB para apenas uma questão de interesse pessoal não faz parte de minha prática de vida”, disse claramente se referindo aos caminhos que o partido vem tomando nas últimas semanas aceitando antigos adversários de direita na legenda e demonstrando interesse em se coligar com o PSDB e o DEM.

Batinga, que está participando de um evento em Curitiba, disse que deve se reunir com o seu novo partido no próximo domingo para traçar novas estratégias políticas. “Já que defendemos o governo, o que temos feito desde o palanque de 2006, vamos discutir novas estratégias" disse completando que vai continuar trabalhando e defendendo o que 'prega e pratica'.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

O Acerto não recebe crédito, mas o erro ...

Durante a repercussão nacional do nosso trabalho na luta contra o crime denominado "saidinha de banco", observei que a imprensa de uma maneira geral, havendo excessões, dá muito mais ênfase ao erro do que ao acerto.

Senão vejamos:

1) nas matérias veiculadas nacionalmente sobre as leis anti-saidinha de banco, em nenhum momento se fez alusão à autoria dos projetos, limitando-se a dizer que os vereadotes de João Pessoa aprovaram as leis;

2) nos casos em que vereadores e outros políticos envolvem-se em algum delito, imediatamente têm os seus nomes e imagens expostos na mídia para execração pública.

Em nossa avaliação, dois pesos e duas medidas !

A competência do fazer deveria receber o crédito e não dar o mérito ao malcaratismo, dando a entender mais ainda de que na política só existem bandidos.

Na Presidência da Câmara de João Pessoa, lembro-me de quando eu economizei e devolvi aos cofres públicos, de forma inédita, a quantia significativa de R$ 1.500.000,00 (um milhão e meio de reais), ainda tivemos uns safados que deram a notícia, pondo um pau-mandado para levantar suspeitas sobre o valor a ser devolvido, tentando macular o meu feito. Todos eles movidos por interesse escusos em "morder no mole" a verba da Cãmara como era costume antes da minha gestão.

Fica a reflexão como contribuição na esperança do despertar das consciências livres do meu sofrido povo paraibano !

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Palestra em Mairiporã-SP sobre leis de Jampa

Apresentei ontem, 17/09/2009, uma palestra no Conselho Municipal de Segurança de Mairiporã-SP. O tema da apresentação foi "A Sociedade Mobilizada contra a Violência e A Criminalidade - O Caso Prático de João Pessoa-PB".

Na palestra, apresentei os projetos anti-saidinha de banco que puseram a nossa João Pessoa na mídia nacional como referência de boas iniciativas para combater a crminalidade.

Na plateia, tivemos a presença de conselheiros do CONSEG- Mairiporã, bancários, Policiais militares, policiais civis, professores e pessoas do povo para conhecerem como João Pessoa obteve bons índices na redução da saidinha de banco a partir da aprovação e implementação dos nossos projetos.

O projeto das Câmeras de vídeo já foi aprovado em Mairiporã e agora, o CONSEG apresentará o projeto do painel opaco para aprovação também.

Fico feliz de poder contribuir com a população de João Pessoa e de outras cidades do Brasil com a nossa atuação como parlamentar. João Pessoa e a Paraíba podem aparecer na mídia nacional de forma positiva sempre, bastando a nós fazermnos a nossa parte.

Parabéns e obrigado aos conselheiros do CONSEG Mairiporã, Cleriston, Fernando e Onésio pela atenção e hospitalidade com que me receberam.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Os Mandamentos do Pai Rico

O Autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre, Robert Kiyosaki, deu entrevista à Folha de São Paulo sobre a sua obra e a sua postura financeira. Veja os mandamentos de Robert:

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Apologia à violência em horário nobre

Não sou noveleiro, mas confesso estar extremamente preocupado com o conteúdo exibido nas nossas telenovelas no horário nobre. Quando não são cenas tórridas de um quase sexo explícito, temos cenas de extrema violência.

No último sucesso das 21 horas na Rede Globo, Caminho das Índias, presenciei duas cenas de violentas surras dadas pelas atrizes em suas rivais. Era soco para cá, puxão de cabelo para lá, bofete para acolá. Golpes dignos de uma luta profissional de um UFC.

Por outro lado, recentemente fomos surpreendidos com notícias dando conta de que adolescentes, transformando a ficção em realidade, surraram rivais na escola quase até a morte.

Estamos voltando à época dos bárbaros ou aos duelos medievais ? Até aonde esse culto à violência poderá nos levar ?

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Perfil do Usuário Brasileiro do Twitter

Em abril de 2009, a agência Bullet divulgou o resultado de uma pesquisa feita com 3268 usuários de Twitter no Brasil, feita com o objetivo de mapear o perfil desse público.

Perfil - a pesquisa revelou que as pessoas que aderiram ao Twitter são predominantemente usuários avançados da Web, 59% possui blogs, passa em média 46 horas por semana acessando a rede. É um público jovem, 65% tem entre 21 e 30 anos, e qualificado: 80% está estudando, tem diploma universitário ou pós. A metade ganha entre R$ 1 e R$ 5 mil e 29% ganha entre R$ 5 e R$ 10 mil. A maioria (65%) está na região Sudeste do país. (Adolescentes ainda não adotaram massivamente o serviço.)

Como usa a ferramenta - em termos de hábitos de navegação, 9 a cada 10 responderam que se mantêm informados pelo Twitter. 79% disse usar o serviço para compartilhar links e informações, 70% compartilha opiniões e aproximadamente 50% fala o que pensa ou conversa com outros usuários. Quase todos (97%) disse já ter clicado em links em mensagens do Twitter, 84% disse responder todas ou quase todas as respostas (replies) às suas mensagens e 79% disse que costuma repassar (retuitar) conteúdo relevante.

Confiança - o Twitter é considerado por esses usuários como uma fonte segura de informações. 87% disse que confia nas opiniões de outros participantes do serviço. Aproximadamente 8 em cada 10 usuários disse já ter dado e aceitado dicas e a maioria já usou as mensagens recebidas para fazer posts em blogs ou repassar por comunicadores instantâneos (72%). 84% disse acreditar que o Twitter aproxima as pessoas.

Utilização corporativa - 79% disse que segue ou já seguiu perfis de empresas, agências de notícias ou campanhas publicitárias.

Fonte: Tudo o que voce precisa saber sobre o Twitter - Juliano Spyer

Palestra sobre Mestrado em Informática na ASPER

Hoje à noite a coordenação do Mestrado em Informática da UFPB promoverá uma palestra no auditório da ASPER sobre aquele programa de pós-graduação. É uma ótima oportunidade de conhecer as linhas de pesquisa, o corpo docente, o processo de seleção, os trabalhos desenvolvidos e outras informações sobre o Mestrado em Informática aqui em João Pessoa.

Contamos com a sua presença.

Veja como aumentar a sua empregabilidade

Como aumentar suas chances de emprego com cursos de informática

Sempre ouvimos falar que ter um curso de informática era um requisito básico em qualquer currículo. Assim surgiu uma indústria de cursos e a busca por estes diplomas com o curso básico “Windows, Word e Excel” virou mania.

Porém, na prática, várias empresas estão buscando diferenciais nas aptidões de informática e novos cursos ganham relevância, principalmente os não tão populares.

Cursos como Redes, Manutenção de notebook e celular, Webdesign e linguagens de programação(PHP, Java) já aparecem como os mais importantes e mostram ao empregador um diferencial para sua contratação. Porém, é importante não ficar restrito a cursos de informática. Vendas, Negociação, Liderança, 5S(D´olho), Contabilidade, Atendimento são cursos que provam que você vai além dos bits e vê a empresa de modo diferente, fazendo seu currículo ainda mais importante.

E mais, é importante aliar talento e técnica. Não adianta fazer um curso de Design(Photoshop e Corel) se você não sabe desenhar a mão ou não tem paciência para criar ou desenhar no micro. O curso pode fazê-lo entrar em um emprego, mas não vai mantê-lo lá. Enfim, una o que você gosta com o máximo de cursos da área e complemente com cursos de outras áreas, assim você vai além do “Windows, Word e Excel”.


Postado por: Rayner (Vida Online) www.paraiba1.com.br

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

O Engajamento Explícito da Imprensa

Há exceções, mas muita gente da área jornalística está engajada na pré-campanha para governador como nunca !

A produção de matérias atreladas é cada vez maior ao ponto de indignar. O "profissional" produz o seu material de uma forma tão interessseira que dá vontade de vomitar, muitas vezes.

Fico imaginando o que estaria custando esse posicionamento explícito de alguns. Não temos certeza, mas o concreto é que o semanário e o diário oficial continuam nos brindando com as nomeações. São as esposas, esposos, filhos, filhas e até amantes ! As empresas prestadoras de serviço também são usadas com esse propósito.

Nessa linha, quem não tem a máquina para acariciar o dono da caneta, fica na desvantagem nessa guerra. Parece uma luta entre índios com arcos e flechas e o homem branco com os seus rifles winchester de repetição automática !

Esse uso do público para atender os interesses de alguns tem nome: patrimonialismo ! A história repete-se o tempo todo, mudando apenas o lugar e os personagens.

E tome tinta nesse tinteiro porque a fila anda e cresce sem parar !

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Reportagem do Bom dia Brasil sobre nossa Lei

Nossa lei anti-Saidinha de Banco no Bom Dia Brasil:

terça-feira, 1 de setembro de 2009

História do Brasil para Vestibulares e Concursos




Registro o lançamento do nosso novo livro História do Brasil para Vestibulares e Concursos pela Editora Ciência Moderna (www.lcm.com.br).

Ao longo de nossa carreira profissional, tenho atuado como professor universitário, de cursos pré-vestibulares e preparatórios para concursos no estado da Paraíba.

Essa experiência foi transformada em um livro destinado a todos aqueles que se interessam e precisam aprender mais sobre a história do nosso país.

Cada capítulo contém um resumo teórico sobre o tema abordado e várias questões cuidadosamente escolhidas de forma a complementar a teoria e permitir ao leitor a condição de antecipar o perfil das questões que serão encontradas nas provas de vestibulares e concursos públicos.

Com esse livro e sua abordagem simples e direta, você não aprenderá a História do Brasil se não quiser. Confira e comprove.

SUMÁRIO

Capítulo 01 - A Expansão Marítima - 01
Capítulo 02 - Os Tratados de Divisão das Terras Descobertas e a Descobrir - 07
Capítulo 03 - O “Descobrimento” - 11
Capítulo 04 - O Abandono Inicial e o Início da Colonização - 17
Capítulo 05 - As Capitanias Hereditárias - 25
Capítulo 06 -O Governo Geral - 31
Capítulo 07 -A União Ibérica e o Início do Declínio Português - 39
Capítulo 08 - Os Bandeirantes e Suas Contribuições - 43
Capítulo 09 - O Brasil Colonial e Suas Principais Atividades Econômicas - 49
Capítulo 10 - A Administração Pombalina - 65
Capítulo 11 - Movimentos de Contestação ao Pacto Colonial - 71
Capítulo 12 - O Processo de Separação do Brasil de Portugal - 81
Capítulo 13 - O Governo de Pedro I - 87
Capítulo 14 - O Período Regencial - 93
Capítulo 15 - O Governo de Pedro II - 99
Capítulo 16 - A República Velha - 107
Capítulo 17 - A “Revolução” de 1930 e a Era Vargas - 119
Capítulo 18 - O Brasil Pós-Estado Novo - 129
Capítulo 19 - A Ditadura Militar e Seus Presidentes - 137
Capítulo 20 - Da Redemocratização aos Dias Atuais - 147
Anexo 1 - Comparação Entre as Constituições Brasileiras - 161
Anexo 2 - 10 Passos Para Encarar Provas Objetivas - 163
Bibliografia - 167
Respostas das Questões Propostas - 169
Instituições que Tiveram Seus Vestibulares ou Concursos Pesquisados - 173
Endereços para Pesquisa na Internet - 175

Glossário - 177

Severino Paiva - Severino Paiva
Bacharel em Ciência da Computação - UFPB
Pós-graduado em Informática – UFPB
Pesquisador e estudioso da História do Brasil

PRINCIPAIS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS
• Ex-Professor de Informática do CEFET-PB
• Ex-Diretor do Colégio Objetivo Padrão
• Ex-Professor de História e Atualidades do Pré-Vestibular Objetivo Padrão
• Ex-Presidente da Câmara Municipal de João Pessoa - PB
• Ex-Vereador da Cidade de João Pessoa - PB
• Consultor de Informática desde 1985
• Consultor na área de Educação desde 1996
• Criador do Projeto de Responsabilidade Social Capacitação Comunitária
• Autor do livro Introdução à Programação de Computadores pela Editora Ciência Moderna
• Palestrante nas áreas de Gestão Pública, Combate à Corrupção, Educação, História, Empreendedorismo e Informática
• Diretor Geral das Faculdades ASPER – João Pessoa - PB




Estamos a disposição para contato através:
Twitter: @professorpaiva;
Facebook: @SeverinoPaiva;
Linkedin: Severino Paiva
ou e-mail: paiva.professor@gmail.com .

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

OLIMPÍADA DE PROGRAMAÇÃO 2009

OLIMPÍADA DE PROGRAMAÇÃO DO PROFESSOR PAIVA 2009

REGULAMENTO

1. Objetivo
Proporcionar oportunidades e incentivo para o desenvolvimento do acadêmico da área de informática quanto à sua capacidade para a resolução de problemas e o desenvolvimento de software em tempo limitado. Com este propósito, criam-se mecanismos para aferição e conseqüente premiação de tais habilidades, estimulando seu aperfeiçoamento.

2. Condições Para Participação
Podem participar estudantes de graduação dos cursos de Ciência da Computação e Processamento de Dados da ASPER, regularmente matriculados.
Os participantes serão divididos em duas categorias: 1) iniciante e 2) profissional. Na categoria Iniciante, poderão inscrever-se os alunos que estiverem cursando até o 4º semestre de Ciência da Computação e até o 3º semestre de Processamento de Dados; Na categoria profissional, os alunos que estiverem cursando do 5º ao 8º semestre de Ciência da Computação e do 4º ao 6º semestre de Processamento de Dados.

3. Formulário de Inscrição
O formulário de inscrição deverá ser obtido na sala das coordenações de curso da ASPER, preenchido e entregue no mesmo local. (www.professorpaiva.blogspot.com).

OLIMPÍADA DE PROGRAMAÇÃO DO PROFESSOR PAIVA 2009

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO
Categoria: 1-[ ] - Iniciante 2-[ ] - Profissional
Nome: ____________________________________________
Matrícula: _______________ Curso: _____________________
Semestre: _______________ Fone: _____________________
e-mail: ____________________________________________

4. Composição da Comissão Julgadora
A comissão julgadora será formada por professores da área de informática convidados para tal fim.

5. Inscrição, Local, Data e Horário
As inscrições serão realizadas no período de 28/09/2009 a 02/10/2009 das 14 às 21 horas na sala das coordenações da ASPER.
A homologação da inscrição do participante dar-se-á com a entrega da ficha de inscrição preenchida dentro do prazo legal de inscrições.
A Olimpíada de Programação será realizada no dia 07/10/2009 das 19:30 às 22:30, impreterivelmente.

6. Fontes de Referência
Os concorrentes poderão levar para o recinto da prova o Livro Introdução à Programação - do Algoritmo às Linguagens Atuais de autoria do Professor Severino Paiva. Não será permitido o acesso a nenhum outro tipo de material impresso ou equipamento eletrônico. O ambiente da prova estará sem acesso à Internet.

7. Ambiente Operacional
As linguagens de programação disponibilizadas na Olimpíada serão: Pascal, C e Java. As estações de trabalho serão PC Compatíveis, sendo destinado, a cada participante 1 (um) computador. Somente será permitida a utilização dos equipamentos disponibilizados pela comissão organizadora.

8. A Prova
A prova da Olimpíada de Programação consistirá de uma bateria de problemas a serem resolvidos na data da prova.
Os concorrentes submeterão as possíveis soluções à Comissão Julgadora à medida que as obtiverem. Essa avaliará a submissão, aprovando-a ou rejeitando-a e notificando o participante. No caso de rejeição, o participante poderá submeter novas soluções para o mesmo problema.
Dúvidas sobre quaisquer ambigüidades ou erros na formulação dos problemas, devem ser encaminhadas à comissão julgadora por meio de uma Requisição de Esclarecimento. Se a comissão organizadora concluir que realmente existe erro ou ambigüidade, o esclarecimento será estendido aos demais concorrentes.

9. Organização Disciplinar
Não será permitida, após o inicio das provas, a ausência de qualquer participante do ambiente de realização da competição, sob pena de desclassificação. Exceto, em casos excepcionais autorizados pela comissão organizadora.
Os concorrentes não deverão estabelecer nenhum tipo de comunicação com quem não seja membro da comissão organizadora. Eventuais problemas no sistema, deverão ser comunicados à equipe de suporte, obedecendo a procedimentos previamente combinados. Qualquer comportamento irregular de qualquer concorrente, que prejudique o bom andamento da prova, poderá levar à desclassificação do mesmo.

10. Alterações na Duração da Prova
Situações imprevistas podem, a critério da coordenação da Olimpíada, motivar um prolongamento do prazo para resolução dos problemas. Nesta hipótese, todas as equipes serão notificadas em tempo hábil e de maneira uniforme.

11. Contagem de Pontos
Os problemas serão entregues aos participantes seqüencialmente, ou seja, cada participante receberá um problema e somente receberá o próximo, após a entrega da solução do problema atual.
O primeiro critério para a classificação dos participantes é a quantidade de problemas resolvidos corretamente. Uma resolução será considerada incorreta se:
a) o programa não puder ser compilado corretamente;
b) sua execução não terminar dentro de um prazo satisfatório, ou ocorrer um erro na execução;
c) o programa fornecer resposta incorreta;
d) a saída não estiver no formato especificado no enunciado da questão
Caso haja empate entre participantes quanto à quantidade de questões resolvidas, o critério de desempate será o menor tempo total gasto na solução dos problemas.
A Comissão Julgadora da Olimpíada de Programação é a única responsável por decidir sobre a correção das soluções apresentadas para cada problema, tendo plenos poderes para julgar situações não previstas, sendo suas decisões tomadas em caráter final.

12. Premiação
Os três primeiros colocados de cada categoria serão premiados. Todos os participantes receberão um Certificado de Participação emitido pelo evento. Quaisquer dúvidas, em razão de detalhes não contemplados pelo presente regulamento, deverão ser encaminhadas à Comissão Organizadora, que goza de plenos poderes para o julgamento de situações pendentes.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Vídeo sobre a nossa lei anti-saidinha de banco

Reportagem sobre a nossa lei anti-saidinha de bancos:

Avenzoar e Paiva tinham razão

Transcrevo a coluna da amiga Gisa Veiga do PbAgora:

Avenzoar e Paiva tinham razão

A mania de alguns políticos é menosprezar as ideias e o trabalho dos outros. Principalmente se esses outros forem de partidos adversários. Piora se estiverem em campanha eleitoral.

Veja o caso Avenzoar Arruda. Quando era candidato a governador, lançou a ideia de um metrô de superfície, como forma de descongestionar o trânsito. Foi ridicularizado – e isso eu comentei na coluna que eu mantinha no Jornal da Paraíba – . Hoje, entretanto, seu projeto está sendo recuperado. Por motivos óbvios. Gostem ou não gostem de Avenzoar, ele teve uma boa ideia e quem for adotar o sistema proposto por ele vai ter que lhe dar o crédito. Não tem jeito.

O trânsito está um caos e, sejamos sinceros, nenhuma autoridade até agora, por mais "tampa" que fosse, foi capaz de dar um jeito na situação. Nos horários de "pico", fico a imaginar onde vamos parar. Com o IPI mais barato, mais pessoas vão comprar carros. Ótimo. Mas precisamos de escoamento. A solução? Avenzoar tem.

Eu acho que já está mais do que na hora de João Pessoa ter o seu metrô de superfície.

Outro exemplo

Outro exemplo: o ex-vereador Professor Paiva (PSDB) foi achincalhado por diversas posições polêmicas. Inclusive por devolver à Prefeitura dinheiro que sobrou do duodécimo, quando era presidente da Câmara Municipal. Coisa inédita. Se tivesse surrupiado, talvez não tivesse sido ridicularizado, como se estivesse apenas “querendo aparecer”.

- Tá louco, homem? - reagiram alguns de seus pares, à época.

Um de seus projetos mais dinâmicos foi a criação da lei sobre a saidinha de bancos, que determina às agências bancárias colocar câmeras de vídeos não apenas dentro, mas fora de suas instalações. Sofreu pra ser levado a sério. Chegou a ir para as portas dos bancos defender o seu projeto. O resultado é que, conforme o noticiário de segunda-feira, houve uma redução de mais de 70% nas “saidinhas”. E agora esse projeto está sendo copiado, com sua devida autorização, pelo vereador paulista Aguinaldo Timóteo (PR).

Produção parlamentar e ideias não são para todos. Há os que se conformam com um mandato medíocre, mesmo sabendo que dificilmente poderá chegar a um segundo mandato. Não importa. Embolsando o salário, tá bom. E não vale computar nessa produção os títulos de cidadão pessoense, nomes de ruas, votos de aplauso e um monte de besteirol que só serve para aguçar o ego dos eleitores ou dos potenciais eleitores.

Quero ver no final do ano que vereador vai apresentar mais projetos de lei de consistência. De besteirol o parlamento municipal está cheio.

Lei anti-saidinha de banco no Paraiba.com.br

Timóteo pede autorização para copiar lei de Paiva

www.paraiba.com.br - 24/08/2009 às 16:52


O ex-vereador Professor Paiva (PSDB) confirmou nesta segunda-feira, 24, contatos mantidos por vereadores de inúmeras cidades brasileiras interessados na lei sobre saidinha de bancos, de autoria do então parlamentar. Entre os interessados está o cantor vereador paulista Aguinaldo Timotéo (PR).

Mas o que despertou a atenção para o projeto de autoria do Professor Paiva, ex-presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, é que a lei sobre a saidinha de bancos vem contribuindo com a redução desse tipo de crimes na capital do Estado.

Prova disso, é que a iniciativa ganhou destaque na mídia nacional, que deixou Professor Paiva bastante lisonjeado. “Sem dúvida, mais o importante é ver que um projeto nascido na Câmara Municipal ganha destaque da mídia nacional, acostumada a veicular matéria que denigre a imagem de nosso Estado”.

Paiva disse que está á disposição para colaborar não só com São Paulo, mas com outras cidades brasileiras auxiliando na elaboração do projeto que tem o objetivo acabar com o crime batizado de saidinha de banco.

A informação que João Pessoa houve uma redução de mais de 70% depois da adoção da lei. “Acho muito importante o reconhecimento dessa nossa iniciativa”, destacou o ex-presidente da Câmara Municipal, que prometeu colaborar com todas as cidades dispostas a copiar o projeto de sua autoria que acabou se transformando em lei.

A lei estabelece que as instituições bancárias instalem câmeras em todas as instalações dos bancos, divisórias no acesso aos caixas, além de oferecer outras seguranças para os clientes bancários.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Texto da nossa lei Anti-Saidinha de Banco

LEI ANTI-SAIDINHA DE BANCO:

LEI Nº 1.659, DE 17 DE OUTUBRO DE 2007.

A CÂMARA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA, ESTADO DA PARAÍBA, DECRETA E PROMULGA A SEGUINTE LEI:


Art. 1º - As agências bancárias e as instituições financeiras localizadas no Município de João Pessoa - PB deverão instalar e manter em funcionamento câmeras de vídeo colocadas no seu entorno, para fins de maximização da segurança de seus clientes e funcionários, de suas instalações e dos valores depositados.

§ 1º Cada agência bancária ou instituição financeira de que trata o caput deste artigo deverá manter em funcionamento no mínimo três câmeras para cobertura externa em cada local de entrada e saída e/ou de passagem externa obrigatória.

§ 2º O monitoramento feito pelas referidas câmeras será realizado por meio de gravação dos locais a serem protegidos, 24 (vinte e quatro) horas por dia, sendo que as imagens gravadas deverão ser salvas em local seguro, preservadas pelo período mínimo de 06 (seis) meses e colocadas à disposição do Poder Público, especialmente das autoridades policiais, sempre que solicitado.

Art. 2º - O não atendimento ao disposto na presente lei, no prazo máximo de 90 (noventa) dias contados da data de sua publicação, implicará a imposição de multa diária no valor de 50 (cinquenta) UFIR-JP por câmera não instalada ou por serviço de gravação e arquivamento por câmera não realizado.

Art. 3º - Fica o PROCON Municipal de João Pessoa responsável pela fiscalização do cumprimento desta Lei, sem prejuízo para a ação de outros órgãos de defesa do consumidor.

Art. 4º - As despesas decorrentes da execução desta lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, suplementadas, se necessário.

Art. 5º - O Poder Executivo regulamentará esta lei, no que couber, no prazo máximo de 60 (sessenta) dias, contados da data de sua publicação.

Art. 6º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 7º - Revogam-se as disposições em contrário.

PAÇO DA CÂMARA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA, EM 17 DE OUTUBRO DE 2007.

Vereador Severino Paiva

Nota: quem for usar, favor dar o crédito !

Nossa Lei no Portal Pbagora:

Leis aprovadas na Câmara da Capital são destaques na mídia nacional As leis para combater os crimes conhecidos como “saidinha de banco”, aprovadas pela Câmera de Vereadores de João Pessoa, foram destaque hoje no Bom Dia Brasil, da Rede Globo. A matéria, feita pelo repórter Laerte Cerqueira e com produção de Jô Vital, destacou a lei (2007) de autoria do ex-vereador Severino Paiva, que exige dos bancos a instalação de, no mínimo, três câmeras em cada acesso dos bancos.

Aprovada no ano passado, também foi citada na reportagem, a lei proposta pelo vereador Durval Ferreira, atual presidente da casa, que obrigou os bancos a colocar painéis opacos entre a área dos caixas e proibiu o uso de aparelhos celulares nesses locais.

A matéria registrou que a maioria das agências já colocou os painéis e as câmeras na área externa e que cerca de 129 agências de João Pessoa já foram autuadas pelo Procon. Apesar disso o número de crimes desse tipo caiu cerca de 90%. O Procon ressaltou que a lei do uso do celular nas agências ainda não está sendo cobrada porque há uma discussão sobre a constitucionalidade, o direito de comunicação do individuo.

Por fim, o delegado da Polícia Civil, Marcos Vasconcelos, deu algumas instruções para quem vai ao banco sacar ou depositar dinheiro. A matéria você vê no site: www.g1.com/bomdiabrasil

Jornal o Globo fala da nossa lei saidinha de banco

Acesse o Jornal o Globo no endereço e veja a matéria:

http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2009/08/24/lei-municipal-reduz-roubos-em-porta-
de-bancos-de-joao-pessoa-767290601.asp

Ou leia aqui:

Lei municipal reduz roubos em porta de bancos de João Pessoa

Plantão | Publicada em 24/08/2009 às 08h41m - Bom Dia Brasil

JOÃO PESSOA - Um golpe que faz vítimas em todo o Brasil, a saidinha de banco, está sendo combatida com sucesso em João Pessoa, na Paraíba. O golpe é o terror dos clientes, que são abordados por bandidos depois de sacar dinheiro. Mas duas leis municipais de João Pessoa ajudaram a reduzir esse tipo de crime. Desde abril, os bancos foram obrigados a ampliar o sistema de vigilância com câmeras.

- A lei diz que toda agência bancária tem que ter, no mínimo, três câmeras em torno do banco - diz o agente de fiscalização do Procon João Bosco.

- Geralmente, um dos bandidos fica no interior do banco, vendo o movimento, vê quem sacou uma quantidade grande de dinheiro. São essas pessoas que são abordadas - explica o delegado Marcos Vasconcelos.

A segunda lei obrigou os bancos a instalar painéis de quase dois metros de altura. A divisória separa o ambiente dos caixas e a fila de espera. O painel é uma garantia de mais sigilo e tranquilidade para quem vai sair do banco com muito dinheiro.

- Tirava alguns valores e todo mundo ficava olhando. Agora ficou melhor - elogia o auxiliar de serviço Severino Galdino.

A lei ainda proíbe o uso de celular na área de espera. Depois das medidas, o número de crimes desse tipo caiu cerca de 90%. Só não dá para descuidar.

- Ir com acompanhante, mudar caminhos e mudar hábitos. Não fazer a mesma coisa todos os dias são alguns cuidados básicos - diz o delegado Marcos Vasconcelos.

Saidinha de Banco no clickPb

Reproduzo matéria publicada no Clickpb sobre a nossa lei anti-saidinha de banco:

Sancionada pela Câmara Municipal de João Pessoa em 22 de novembro de 1007, o Projeto de Lei do vereador Professor Paiva (PSDB) que ficou conhecido como “saidinha de banco que obriga a instalação de câmeras de vídeo no lado de fora de todas as agências bancárias e instituições financeiras localizadas na capital, foi notícia hoje no Bom Dia Brasil da Globo e no Jornal o Globo.

A Lei – As agência bancárias ou instituições financeiras deverão manter em funcionamento no mínimo três câmeras para cobertura externa em cada local de entrada e saída e/ou de passagem externa obrigatória.

O monitoramento feito pelas referidas câmeras será realizado por meio de gravação dos locais a serem protegidos, 24 (vinte e quatro) horas por dia, sendo que as imagens gravadas deverão ser salvas em local seguro, preservado pelo período mínimo de 06 (seis) meses e colocadas à disposição do Poder Público, especialmente das autoridades policiais, sempre que solicitado.


Lei municipal reduz roubos em porta de bancos de João Pessoa

JOÃO PESSOA - Um golpe que faz vítimas em todo o Brasil, a saidinha de banco, está sendo combatida com sucesso em João Pessoa, na Paraíba. O golpe é o terror dos clientes, que são abordados por bandidos depois de sacar dinheiro. Mas duas leis municipais de João Pessoa ajudaram a reduzir esse tipo de crime. Desde abril, os bancos foram obrigados a ampliar o sistema de vigilância com câmeras.

- A lei diz que toda agência bancária tem que ter, no mínimo, três câmeras em torno do banco - diz o agente de fiscalização do Procon João Bosco.

- Geralmente, um dos bandidos fica no interior do banco, vendo o movimento, vê quem sacou uma quantidade grande de dinheiro. São essas pessoas que são abordadas - explica o delegado Marcos Vasconcelos.

A segunda lei obrigou os bancos a instalar painéis de quase dois metros de altura. A divisória separa o ambiente dos caixas e a fila de espera. O painel é uma garantia de mais sigilo e tranquilidade para quem vai sair do banco com muito dinheiro.

- Tirava alguns valores e todo mundo ficava olhando. Agora ficou melhor - elogia o auxiliar de serviço Severino Galdino.

A lei ainda proíbe o uso de celular na área de espera. Depois das medidas, o número de crimes desse tipo caiu cerca de 90%. Só não dá para descuidar.

- Ir com acompanhante, mudar caminhos e mudar hábitos. Não fazer a mesma coisa todos os dias são alguns cuidados básicos - diz o delegado Marcos Vasconcelos.

Nossa lei anti-saidinha de banco repercute no Brasil

Reproduzo matéria da Globo Nacional sobre a nossa lei anti-saidinha de banco:

Lei municipal reduz roubos na porta de bancos em João Pessoa (PB)
O golpe da saidinha de banco é o terror dos clientes, que são abordados por bandidos depois de sacar dinheiro.

Um golpe faz vítimas em todo o Brasil: a saidinha de banco. É o terror dos clientes, que são abordados por bandidos depois de sacar dinheiro. Em João Pessoa (PB), uma nova lei reduziu o número de casos.

Foram três assaltos em pouco mais de um mês. Agora, o vendedor Irapuan dos Santos tomou providências: “Ao chegar ao banco, olho pelo retrovisor para ver se tem alguém me seguindo. Dentro do banco, fico olhando as pessoas para ver se tem alguém chegando perto de mim. Quando vejo alguma pessoa estranha, eu aviso meu segurança”.

“Geralmente, um dos bandidos fica no interior do banco, vendo o movimento, vê quem sacou uma quantidade grande de dinheiro. São essas pessoas que são abordadas”, explica o delegado Marcos Vasconcelos.

Desde abril, os bancos são obrigados a cumprir duas leis aprovadas pelos vereadores da capital da Paraíba. Uma exige a ampliação do sistema de vigilância com câmeras.

“A lei diz que toda agência bancária tem que ter, no mínimo, três câmeras em torno do banco”, diz o agente de fiscalização do Procon João Bosco.



saiba mais
Saiba como se comportar em bancos para evitar roubos
--------------------------------------------------------------------------------
A segunda lei obrigou os bancos a instalar painéis de quase dois metros de altura. A divisória separa o ambiente dos caixas e a fila de espera. Garantia de mais sigilo e tranquilidade para quem vai sair do banco com muito dinheiro.

“Tirava alguns valores e todo mundo ficava olhando. Agora ficou melhor”, elogia o auxiliar de serviço Severino Galdino.

A lei proíbe o uso de celular na área de espera. Depois das medidas, o número de crimes desse tipo caiu cerca de 90%. Só não dá para descuidar.

“Ir com acompanhante, mudar caminhos e mudar hábitos. Não fazer a mesma coisa todos os dias”, ensina o delegado Marcos Vasconcelos.



Veja no link:

http://g1.globo.com/bomdiabrasil/0,,MUL1277763-16020,00-LEI+MUNICIPAL+REDUZ+ROUBOS+NA+PORTA+DE+BANCOS+EM+JOAO+PESSOA+PB.html




Estamos a disposição para contato através:
Twitter: @professorpaiva;
Facebook: @SeverinoPaiva;
Linkedin: Severino Paiva
ou e-mail: paiva.professor@gmail.com .

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Apoio de faz de conta

Quando cada vez mais pessoas dos Cunha Lima mostram disposição para apoiar o MAGO, não dá para acreditar que estão soltos, sem orientação.

Posso até queimar a língua, mas o apoio de Cássio a Cícero será, no máximo, no estilo do apoio que foi dado a João Gonçalves em 2008.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Eu acredito em Lina Vieira

Eu acredito na ex-secretaria da Fazenda quando diz que coversou com a ministra Dilma Roussef e ela pediu para acelerar as investigações existentes sobre as empresas da família Sarney.

Por que uma profissional respeitada como a norte-riograndense Lina Vieira, contando com mais de 30 anos de carreira, iria expor-se com mentiras sobre um falso encontro com a ministra ? Além disso tem a história briga dela com a Petrobrás para que a empresa pagasse mais impostos.

O governo Lula está repleto de estórias mal contadas a começar pelas andanças do filho número um, um obscuro Lulinha da Silva. OUtras figuras proeminentes também andaram dando o que falar. Ifelizmente, esse governo perdeu a vergonha.

Por tantas coisas que vimos ao longo do governo Lula, eu acredito em Lina Vieira !

domingo, 16 de agosto de 2009

Esse jovem é um exemplo para os demais

Esse jovem é um exemplo para muitos outros que só olham para o próprio umbigo ou que se ocupam de pequenos delitos para chamar a atenção dos adultos. Vejam o vídeo:

Quem tem medo de acompanhamento ?

Essa é uma boa pergunta. Voce conhece alguém que tem pavor a ter o seu trabalho acompanhado ? Eu conheço alguns que tremem só de pensar em ter alguém da sua empresa avaliando o seu trabalho.

Mas, de onde vem esse medo ? Por que será que essas pessoas tremem nas bases ao saberem que a empresa onde trabalham pode não se contentar com um retorno subjetivo, pessoal sobre o seu trabalho ?

Pessoalmente, acho muito natural que o empregador queira avaliar a qualidade do trabalho dos seus funcionários utilizando para isso, sempre que possível, critérios práticos e facilmente mensuráveis. São as famosas metas. Vivemos a era do contrato de gestão através do qual se pode pactuar os objetivos a serem alcançados dentro de um determinado período.

Essa resistência ao acompanhamento e à avaliação terá a ver com a insegurança e a incapacidade ? Essa resposta cabe a cada um. Não podemos mais viver no país do faz de conta !

Alguns ainda insistem em enganar a boa fé alheia e vender utopias de competência e eficiência que não existem e não existirão. Não resistem a uma mera olhadela quanto mais ao acompanhamento sistemático e sério do seu desempenho. Amigo(a), procure outra praia porque, certamente, esta não é a sua.

13 dicas de um ex-gordo para emagrecer

Para voce que andas às voltas com problemas com a balança, reproduzo aqui as 13 dicas de um ex-gordo publicadas pela revista ÉPOCA:

1. Não assista à televisão deitado ou comendo, ou as duas coisas juntas;

2. Só faça compras no supermercado depois de se alimentar;

3. Mantenha os alimentos que engorda fora de sua visão e, de preferência, fora de seu alcance. E, claro, tenha visíveis os alimentos mais saudáveis;

4. Só faça compras de barriga cheia e deixe guloseimas longe de seu alcance. Não leve panelas e travessas com comida à mesa – apronte seu prato antes de se sentar, assim você comerá menos;

5. Levante-se da mesa após terminar a refeição. Melhor conversar na sala, sem tentações à vista;

6. Procure alternativas para compromissos sociais que o levem a comer e beber. Em vez de convidar seu amigo para beber cerveja, por exemplo, chame-o para uma caminhada;

7. Pratique atividades físicas informais. Algumas: parar o carro numa vaga mais distante, evitar uso de controles remotos, pegar coisas no chão flexionando os joelhos e mantendo a espinha ereta e usar mais escadas, no lugar de elevadores e escadas rolantes;

8. Torne apetitosa a alimentação: alimente-se quando realmente estiver com fome, pois assim apreciará e gostará do prato escolhido mesmo que seja light. Quando a pessoa não está com fome, a tendência é comer sempre o que gosta, e não o que é necessário para matar a fome;

9. Coma devagar e mastigue bem a comida, pois a mensagem de saciedade demora 10 minutos para chegar ao cérebro e nas pessoas com excesso de peso este tempo é ainda maior;

10. A sensação de fome significa que você gastou a energia da refeição anterior. Se retardar essa sensação por 15 minutos tomando dois copos d’água, você estará tirando gordura reservada e transformando em energia, portanto irá emagrecer;

11. É mais fácil emagrecer quando a família toda está envolvida no processo, porque é essencial mudar os hábitos alimentares. Se você convive com muitas pessoas gordas e que não se alimentam bem, dificilmente conseguirá comer de forma balanceada e saudável. A comida sempre seguirá a tendência da maioria;

12. Se o seu maior prazer é comer, vale tudo para mudar a situação. Viaje, vá ao teatro, ao cinema, busque a ajuda de um terapeuta;

13. Antes de ir a uma festa, tome um suco ou coma uma fruta. E, lá, aproveite para conversar e dançar.

Divulgue o seu curriculo grátis

A revista VOCE SA oferece serviço gratuito para divulgação do curriculo. Veja a matéria:

"Gerencie seu currículo
Coloque seu currículo num banco de dados acessado diariamente por centenas de empresas.

É o que a parceria da VOCÊ S/A com a Curriculum.com.br garante a você. A maior revista de gestão de carreiras do país (são 600 mil leitores todos os meses) se uniu ao site que é o pioneiro em oferecer o encontro gratuito entre profissional e empresa. Com 2,6 milhões de currículos, é também um dos maiores do país nesse tipo de serviço a profissionais.

A Curriculum ganhou, em 2007, o prêmio Top of Mind, eleita a empresa mais lembrada pelo RH na hora do recrutamento e seleção.

Atualmente, mais de 30 mil empresas usam os currículos postados gratuitamente no currículum.com.br na hora de preencher suas vagas. A eficiência do site pode ser medida pelos seguintes dados da Curriculum.com.br:


- uma vaga é anunciada a cada 1 minuto e 14 segundos;


- um currículo é visualizado pelas empresas a cada 2 segundos;


- um candidato contratado a cada 2 minutos e 47 segundos;


- uma busca por candidatos é feita pelas empresas a cada 21 segundos;


- há interesse em contratar candidatos a cada 10 segundos.

Ao cadastrar seu currículo aqui você recebe, entre outros serviços gratuitos, um diagnóstico personalizado da demanda do mercado. Quantas empresas visualizaram seu currículo nos últimos meses? Dessas, quantas se interessaram em fazer um contato com você? Qual a sua taxa de sucesso no período?

Além disso, você poderá atualizar seu currículo sempre que quiser. Assim, manterá sua empregabilidade sempre em alta. Se você necessitar, também pode adquirir serviços de avaliação de currículos, de competências e outros que a curriculum.com.br oferece com a preços a partir de R$ 29,90. "


Fonte: www.vocesa.com.br

sábado, 15 de agosto de 2009

Chegamos ao consenso - Gilberto Dimenstein

Nas últimas duas semanas foram lançados três ótimos livros sobre a educação no Brasil, escritos por gente que conhece a realidade das escolas dentro e fora do país. Os trabalhos mostram que, enfim, chegamos ao consenso, acima de partidos e ideologias: a questão essencial para o futuro de nossa educação é ensinar o professor a dar aula, cobrar resultados e premiar o desempenho.

É o que se extrai das obras "A Reforma Educacional de Nova York", de Patrícia Guedes e Norman Gall, do Instituto Braudell, "A Educação Básica no Brasil", de vários autores, e a " Vantagem Acadêmica de Cuba", de Martins Carnoy, economista e professor da Universidade de Stanford.

Constata-se que os professores poucos aprendem sobre como dar aula, não são supervisionados e, em geral, não são cobrados. Nas experiências que deram certo, segundo esses três livros, o professor é sempre acompanhado.

Possivelmente, o Brasil chegou, na educação, ao consenso que chegou para acabar com a inflação. Vai demorar muito tempo, mas, pelo menos, estamos no caminho.

*
O detalhamento desses livros está no meu site (www.dimenstein.com.br). Pelo site pode ser baixado, na integra, o texto sobre a reforma educacional de Nova York, com a comparação com as escolas brasileiras.

Gilberto Dimenstein, 52, é membro do Conselho Editorial da Folha e criador da ONG Cidade Escola Aprendiz. Coordena

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Cícero que se cuide !

Pelo e-mail de Cássio divulgado pela imprensa, Cícero que se cuide:

"Não tenho nenhuma decisão tomada sobre esta questão tao relevante para a vida de tanta gente. A política da Paraíba, lamentavelmente, voltou a ser usada para perseguir, discriminar e maltratar pessoas e até cidades. Até porque, por mais peso que eu possa ter, esta nunca será uma escolha individual. Tenho que conversar e ouvir muito para agir de forma correta. E temos tempo suficiente para isso. E não quero apenas disputar as eleições. Desejo vencê-las".

Um Tributo a Darcy Ribeiro

"Fracassei em tudo que tentei na vida ...
Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.
Tentei salvar os índios, não consegui.
Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.
Mas os fracasso são minhas vitórias ...
Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu."

Darcy Ribeiro

Mudar o País - Betinho

Reproduzo essa mensagem do Sociólogo Betinho porque ela representa o que eu penso e gostaria de tê-la proferido:

"Nós temos condições de mudar o país. Mas é preciso ter confiança wm que essa mudança vai partir de nós. Ela não vai cair do céu. Ela não vai ser feita pelos outros para nós. Ela vai ser feita de nós para os outros. E isso é para mim uma convicção muito profunda. Se a nossa geração, se nós que estamos vivos ainda decidirmos mudar o país, nós vamos acabar com a fome e com a miséria, nós vamos fazer um país democrático. Eu tenho a absoluta convicção disso. Tem só um "se", e o "se" é você. Se você decidir fazer isso acontecer."

Herbert José de Souza, o Betinho, Brasileiro, Sociólogo (1935-1997)

Vídeo Didático sobre Projetos de Lei

Vídeo institucional da Câmara dos Deputados sobre Projetos de Lei:

Durval engoliu o que disse ?

Após ser veiculada em vários veículos uma fala atribuída ao Vereador Durval Ferreira, contendo a possibilidade de o PP vir a apoiar a reeleição do governador José Maranhão, parece que o presidente foi chamado a desdizer o que havia dito.

Hoje, verificamos o vereador desfazendo o que teria dito, ratificando o apoio ao prefeito de João Pessoa na sua caminhada rumo ao Palácio da Redenção.

O que teria havido ? Será que ameaçaram cortar algumas benesses ? Por que será que Duda desdisse o que havia colocado antes ?

Com a palavra, o Senhor Presidente.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

É preciso enaltecer o gesto de Assis Almeida

Nesse caso do parecer do ex-procurador Marcelo Weick, na questão da multa do moinho, há um aspecto que eu não vi ninguém explorando: a coragem de Assis Almeida em defender a lisura e a transparência do processo, doa em quem doer.

Eu vi comentários sobre a briga por cargos, sobre a fogueira de vaidades e outras abordagens, mas ninguém discutiu a contribuição que um servidor que ocupa um cargo de confiança deu ao por em risco até o seu emprego para defender o seu ponto de vista e o interesse público.

É bem verdade que essa questão da multa também precisa ser mais aprofundada. Todos já ouviram falar ou sentiram na pele a ação nefasta de fiscais que criam dificuldades para vender facilidades. Não digo que é o caso, mas como tudo é possível nesse velho Brasil de guerra, é bom termos um pouco de cautela antes de condenar sem direito de defesa. Pelo sim, pelo não, cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém !

STJ garante nomeação de aprovado em concurso

Reproduzo matéria publicada no site do STJ sobre a decisão pela obrigatoriedade da nomeação dos aprovados em concurso público dentro do limite de vagas:

STJ garante que aprovados em concurso dentro das vagas terão de ser chamados

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) avançou na questão relativa à nomeação e posse de candidato aprovado em concurso público. Por unanimidade, a Quinta Turma garantiu o direito líquido e certo do candidato aprovado dentro do número de vagas previstas em edital, mesmo que o prazo de vigência do certame tenha expirado e não tenha ocorrido contratação precária ou temporária de terceiros durante o período de sua vigência.

O concurso em questão foi promovido pela Secretaria de Saúde do Amazonas e ofereceu 112 vagas para o cargo de cirurgião dentista. O certame foi realizado em 2005 e sua validade prorrogada até junho de 2009, período em que foram nomeados apenas 59 dos 112 aprovados.

Antes do vencimento do prazo de validade do concurso, um grupo de 10 candidatos aprovados e não nomeados acionou a Justiça para garantir o direito à posse nos cargos. O pedido foi rejeitado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas com o argumento de que a aprovação em concurso público gera apenas expectativa de direito à nomeação, competindo à administração pública, dentro do seu poder discricionário, nomear os candidatos aprovados de acordo com sua conveniência e oportunidade, ainda que dentro do número de vagas previsto em edital.

O grupo recorreu ao Superior Tribunal de Justiça. Acompanhando o voto do relator, ministro Jorge Mussi, a Turma acolheu o mandado de segurança para reformar o acórdão recorrido e determinar a imediata nomeação dos impetrantes nos cargos para os quais foram aprovados.

Ao acompanhar o relator, o presidente da Turma, ministro Napoleão Nunes Maia, ressaltou que o Judiciário está dando um passo adiante no sentido de evitar a prática administrativa de deixar o concurso caducar sem o preenchimento das vagas que o próprio estado ofereceu em edital. Segundo o ministro, ao promover um concurso público, a administração está obrigada a nomear os aprovados dentro do número de vagas, quer contrate ou não servidores temporários durante a vigência do certame.

Em precedente relatado pelo ministro Napoleão Nunes Maia, a Turma já havia decidido que, a partir da veiculação expressa da necessidade de prover determinado número de cargos através da publicação de edital de concurso, a nomeação e posse de candidato aprovado dentro das vagas ofertadas transmuda-se de mera expectativa a direito subjetivo, sendo ilegal o ato omissivo da administração que não assegura a nomeação de candidato aprovado e classificado até o limite de vagas previstas no edital, por se tratar de ato vinculado.

Falando em nome do Ministério Público Federal, o subprocurador-geral da República Brasilino Pereira dos Santos destacou que, antes de lançar edital para a contratação de pessoal mediante concurso público, a administração está constitucionalmente obrigada a prover os recursos necessários para fazer frente a tal despesa, não podendo alegar falta de recursos financeiros para a nomeação e posse dos candidatos aprovados.




Site STJ / www.portalcorreio.com.br


Estamos a disposição para contato através:
Twitter: @professorpaiva;
Facebook: @SeverinoPaiva;
Linkedin: Severino Paiva
ou e-mail: paiva.professor@gmail.com .

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Cubanos são melhores por causa dos docentes

Publico matéria do UOL, dando conta dos resultados melhores dos alunosmcubanos em comparação com os alunos brasileiros:

Alunos cubanos são melhores que os brasileiros porque seus professores sabem mais, diz pesquisador dos EUA

Simone Harnik - UOL - São Paulo

Avaliações internacionais revelam que o desempenho de estudantes cubanos em matemática e linguagem é bastante superior ao dos brasileiros. E, segundo o pesquisador da Universidade de Stanford Martin Carnoy, há uma razão para essa performance diferenciada na ilha de Fidel: lá a qualificação dos docentes é melhor e o envolvimento, maior.

"A causa principal [para Cuba se destacar nas provas] é que os professores têm mais domínio da disciplina e têm uma clara ideia de como ensiná-la", afirmou o pesquisador ao UOL Educação.

Carnoy estudou as diferenças nos sistemas de ensino do Brasil, de Cuba, e do Chile. Os resultados foram sintetizados no livro "A vantagem acadêmica de Cuba", publicado no Brasil pela Ediouro em parceria com a Fundação Lemann. Durante a última semana, o acadêmico ministrou palestras divulgando o trabalho no país.

A boa formação do magistério em Cuba é traduzida em alta cobrança aos estudantes - e isso cria um círculo virtuoso, já que os melhores alunos acabam se tornando professores no futuro. "Tudo isso acontece, porque o sistema apoia o professor, ensinando-o a lecionar", diz.

Segundo o norte-americano, no Brasil, a maior parte dos docentes não é formada nas melhores universidades - que, por sua vez, pouco abordam a didática das disciplinas. "Os professores brasileiros não são ensinados a ensinar o currículo. Eles estudam teorias e têm de aprender a lecionar na prática, o que não é um bom método", avalia.

Diretores envolvidos
Além disso, a função do diretor da instituição de ensino em Cuba, afirma o pesquisador, é bem definida: "Ele é responsável pelo nível de instrução de cada estudante. Os diretores sabem exatamente o que cada aluno está aprendendo, sabem o que acontece na escola e com a família". "No Brasil, este papel não é claro. Raramente os diretores visitam as salas de aula", acrescenta.

E o trabalho desse gestor na ilha é beneficiado pelo rigor de um conteúdo programático centralizado. "Em Cuba, não há diversidade no currículo. Em qualquer lugar do país, os estudantes devem aprender a mesma matéria ao mesmo tempo. Isso não acontece no Brasil, há muita diversidade nos currículos", opina.

A abertura no currículo e a falta de rigor sobre o que deve ser ensinado tornam-se mais preocupantes, associados ao fato de que os alunos brasileiros são dispersos e menos solicitados a realizarem exercícios individuais ou coletivos durante as aulas - eles passam pouco tempo em cada tarefa. Em seu estudo de campo, Carnoy verificou isso filmando aulas de matemática nos dois países.

"Os estudantes cubanos recebem uma folha para resolverem problemas. Depois do trabalho, eles discutem de verdade os erros. No Brasil, ainda há professores que passam a matéria na lousa. Os alunos são chamados para resolverem no quadro-negro e, se erram, os professores apagam e não debatem", relata. "É possível mudar essa situação, o que vai exigir muito esforço e vontade política."


Contexto social
O contexto social, de acordo com Carnoy, é outro fator relevante na análise das notas. "Cuba é uma sociedade centralizada e há grande ênfase na educação. O Estado garante que as crianças recebam uma boa educação e saúde", aponta.

O cuidado com a saúde cubano leva ainda a uma nutrição mais vigorosa do corpo discente. Além disso, diz Carnoy, em Cuba praticamente não existe trabalho infantil e violência escolar. As crianças estudam em um ambiente mais seguro e menos desigual que o brasileiro.

"O contexto social em Cuba é muito melhor para as crianças com baixa renda. No Brasil, 40% dos pobres ou muito pobres vivem em condições muito difíceis para aprenderem", diz.

Mas, não, Carnoy não apoia o regime político fechado e autoritário da ilha. "Valorizo a liberdade, e esta é uma questão a se pensar. Vivo em uma sociedade que é muito desigual - 25% das crianças norte-americanas vivem na pobreza e não têm liberdades. Já, em Cuba, os adultos têm poucas liberdades, mas as crianças têm o direito de crescerem saudáveis", relativiza.

domingo, 9 de agosto de 2009

Quem disso cuida, disso usa

Essa semana que passou, um vereador do PSB de João Pessoa fez acusações de que o governo Maranhão estaria usando as nomeações no governo do estado em troca de adesões. A expressão foi "conquistar adesões a canetadas".

"Quem disso usa, disso cuida", diz o ditado popular. O governo do PSB em João Pessoa é o campeão estadual de comprar apoio em troca de cargos.

Esse expediente foi utilizado na conquista de apoio na Câmara amplamente com aquela ideia do enxoval da adesão. Cada parlamentar que passasse a apoiar o governo, teria direito a nomear algumas dezenas de apadrinhados e mais outras regalias tais como: calçamento de ruas, reformas de casas, empréstimos no EMPREENDER etc.

Eu denunciei essa postura criminosa ao longo dos meus 4 anos de mandato. Só do meu gabinete, levaram mais de 10 em troca de salários maiores na PMJP.

Essa tática foi utilizada para comprar o passe de parlamentares, de sindicalistas, de jornalistas e quantos mais "istas" se possa imaginar !

sábado, 8 de agosto de 2009

As idas e vindas da política

Reproduzo matéria da Folha on-line sobre essas voltas que a política dá:

O trio: Lula, Sarney e Collor - Folha on-line

Lula, que detestava Collor, que odiava Sarney, que apanhou feito condenado de Lula e Collor. Candidato, Collor foi implacável, até cruel, contra o então presidente Sarney. Na oposição, Sarney aguardou a primeira esquina para tirar a revanche e foi o primeiro líder nacional a apoiar explicitamente o impeachment do já presidente Collor, seu algoz. Mas isso é coisa do passado...

Hoje, Lula e Collor viajam juntos e tramam juntos em palácio para salvar José Sarney no cargo de presidente do Senado. Quem se odiava agora se ama. Inimigos viraram íntimos amigos. Um trio de ouro. Ou de armas.

Nada, evidentemente, é por acaso. Lula precisa de Collor para aniquilar a CPI da Petrobras, já que a bancada do PT, manipulada e fragilizada pelo Planalto, não está dando para o gasto. E Lula precisa também de Sarney para garantir algum controle sobre o Senado e manter o PMDB fiel, a qualquer custo, à candidatura Dilma em 2010.

Sarney agarrou-se a Lula e a Collor por motivos óbvios: de "firmíssimo" (como disse na volta do recesso), ele não tem nada. Fragilíssimo, precisa de Lula como do ar para viver e precisa de Collor para a tropa de choque do plenário contra a oposição (oposição a ele, não apenas ao governo).

E Collor? Ele ressurge vigoroso, com um discurso inflamado, no mesmo estilo "bateu, levou" e aproveitando bem esse trampolim, que é a crise. Crise é o seu ambiente, ele sabe como é. Quanto mais crise, melhor para Collor. É o meio de voltar à luz, ao debate, ao palco nacional. Pelas mãos de Lula e Sarney, quem diria?

Na guerra que o país assiste ao vivo e em cores no plenário do Senado (nos bastidores, nem tudo o que parece é...), temos a tropa de choque de Sarney de um lado, com Collor, Renan Calheiros e Wellington Salgado, aquele neo-político da cabeleira. Do outro, Pedro Simon, Jarbas Vasconcelos, Cristovam Buarque na ofensiva pela renúncia. No meio, pedindo inutilmente bom senso, Sérgio Guerra. E, como alvo direto dos sarneysistas, Arthur Virgílio, com contas a pagar (ou já pagas, como diz) com Agaciel Maia.

A situação está no seguinte pé: o Senado é uma terra de ninguém, uma terra arrasada, onde nada que se plante dá. O Planalto monitorando a situação, com Lula agora agindo mais do que falando. A oposição, como sempre, mais perdida do que barata tonta.

E, enquanto isso, fica uma pergunta no ar: por que raios Lula se esgoela tanto contra a CPI da Petrobras, se quer tirar dela 80% da rentabilidade do pré-sal? Eu, hein! Fica parecendo que a defesa ferrenha não é exatamente da Petrobras. É do seu governo e da candidatura Dilma. Ou seja: dele mesmo, Lula. O presidente se jogou no centro da fogueira.

Eliane Cantanhêde é colunista da Folha, desde 1997, e comenta governos, política interna e externa, defesa, área social e comportamento. Foi colunista do Jornal do Brasil e do Estado de S. Paulo, além de diretora de redação das sucursais de O Globo, Gazeta Mercantil e da própria Folha em Brasília.

Reunião pedagógica: que espaço é esse ?

Com o reinício das aulas, muitas escolas têm se deparado com a necessidade de realizar as famosas reuniões pedagógicas. Com o intuito de ajudar na discussão do tema, reproduzo o texto que segue:

Reunião pedagógica: que espaço é esse?


*Marcelo Cunha Bueno


Deve ser um espaço coletivo, individualizado, ou ambos? Deve ser um espaço de reflexões ou de ações? Um espaço onde o pedagógico prevalece, ou o administrativo? Um espaço apressado ou vagaroso, generoso ou autoritário, burocrático ou dinâmico, de diferenças ou igualdades, de consenso ou de dissenso, de professores ou de "tios e tias", de formação e cultura ou de saberes técnicos? Que espaço é esse, afinal? Questões que rondam as cabeças de muitos educadores pelas escolas a fora de nosso país.

Não restam dúvidas de que a escola deve ser um espaço de formação. Uma formação que amplie o compromisso de atender aos segmentos de ensino propostos, mas também atinja a formação continuada de professores.

Professores precisam de orientação! São muitas funções e responsabilidades que lhes competem: estudantes, conteúdos, pais, MÃES, parceiros de trabalho, sem falar em planejamento, avaliação, registros e reuniões com os pais e mães. Ações que exigem um pensar mais vagaroso, um olhar compartilhado e companheiro.

Falar da prática em escola não é somente contar da rotina ou oferecer algumas ilustrações, é falar sobre o currículo ou proposta da escola. Nesse sentido, as reuniões pedagógicas são excelentes instrumentos de discussão sobre os diferentes discursos "falados" pela escola. Durantes as reuniões de grupo, fala-se demasiadamente das práticas, pensa-se muito no fazer, mas pouco se pensa sobre o pensar.

A reunião pedagógica é a cara que a escola resolveu mostrar aos professores. Nela, devem ser discutidas questões que reflitam os conteúdos e papel que a mesma desempenha para as famílias que atende. A reunião é espaço de encontro, de escuta, de trocas e de transformação. Informações que viram conhecimentos, palavras que viram documento, vivências que viram experiências, e planos que se concretizam.

As reuniões pedagógicas são responsáveis por formar um professor que fale com propriedade do que a escola pensa. Devem ser um espaço de debate e articulação clara entre as questões administrativas e as pedagógicas. É fundamental esclarecer quais são os aspectos que podem ser influenciados pelos dois campos para que se evitem discursos trocados e argumentos atravessados.

Devemos transformar o espaço de reunião pedagógica em, efetivamente, pedagógico, ou seja, transformador, de educação. Devemos perseguir a formação, a transformação, o grupo, a indagação e os desafios colocados por nossa profissão.

Sejam quais forem as caras que a sua reunião pedagógica tenha, uma coisa não se deve abrir mão: da generosidade de falar aos ouvidos daqueles que escutam as suas palavras, pois, no mínimo, o que se ganha com esses espaços é o tempo, que constrói uma cultura coletivizada de um grupo de educadores. Reunião pedagógica é espaço de implicação!


Estamos a disposição para contato através:


Twitter: @professorpaiva;
Facebook: @SeverinoPaiva;
Linkedin: Severino Paiva
ou e-mail: paiva.professor@gmail.com .

Dicas para elaborar um bom currículo

Transcrevo artigo da Revista Época sobre Dicas de como preparar um bom currículo:

Cuidados com o currículo são essenciais. Ele é o primeiro contato com um possível empregador. "Nesse caso, a primeira impressão é a que fica", diz Daniela Lemos, coordenadora de Serviços de Apoio à Carreira da Catho. Aqui, ela dá dicas para o currículo perfeito.

ESTÉTICA E FORMATO
A estética é um critério selecionador. Passa a impressão de que a pessoa é organizada e isso atrai mais a atenção do empregador. Tem que ser um documento limpo. Nada de colocar muito negrito e letras coloridas ou muito grandes. Evite itálico também. Esse recurso só se utiliza para termos em outras línguas.

Os dados pessoais devem estar sempre no topo da primeira folha. Quando esses dados são deixados para o final, muitos selecionadores nem terminam de ler o currículo.

A formação profissional também deve ser destacada. Em relação aos cursos de idiomas é importante citar aqueles realizados no exterior, que são considerados diferenciais. Para cursos realizados no Brasil, mesmo que as escolas sejam boas, não há a necessidade de citar as instituições. Mencionar a vivência no exterior também é interessante.

Muitas pessoas gostam de colocar no currículo que são "dinâmicas" e "pró-ativas". São características muito subjetivas. Não há como o selecionador avaliar isso por meio do currículo. Isso pode ser falado na entrevista, mas sempre exemplificando com aspectos profissionais.

O currículo deve ser entregue em uma folha branca apenas. O mais simples possível. Nada de pastas ou envelopes, nem folhas coloridas. O tamanho ideal é uma folha para profissionais em início de carreira. Para cargo de gestão, já se admitem duas folhas, mas com as informações limpas. Para nível de diretoria, são admitidas três folhas, mas são casos muito raros .

SEJA OBJETIVO
Blocos de texto muito grandes são inadequados. A função do currículo é levar a pessoa à entrevista de emprego. Os empregadores recebem um volume grande de currículos por dia, então dispõem de pouco tempo para identificar os profissionais adequados às vagas disponíveis.

O CURRÍCULO NÃO É AUTOBIOGRAFIA
É indicado colocar os 10 últimos anos de experiência profissional. Com esse período, o selecionador terá uma idéia do desenvolvimento desse profissional. O que ele fez anteriormente não é fundamental. Mas há exceções. Por exemplo: uma pessoa atuava numa determinada área e agora pretende retornar. Para os cursos, serve a mesma receita. Só os mais atuais e os que estejam realmente relacionados aos pré-requisitos da vaga.

FOTOGRAFIA
O mais indicado é enviar fotos se for solicitado. A aparência da pessoa não será avaliada, a não ser que seja para área de eventos, por exemplo. Se solicitada, a fotografia deve ser de tamanho 5x7, do rosto e ombros, e a pessoa deve estar vestida formalmente. Fotos informais não são bem-vindas.

CARTA DE APRESENTAÇÃO
Funciona como um abridor de portas. Quando não se sabe se há vagas numa empresa, é aconselhável enviar uma carta de apresentação. Ela deve ser muito breve. No máximo 4 parágrafos de 4 linhas. É interessante mencionar os dados mais relevantes e diferenciais na carreira. Por exemplo, se um profissional conseguiu reduzir custos de uma empresa. Se o envio do currículo for por e-mail, é indicado mandar a carta no corpo da mensagem.

A HORA DA ENTREGA
A maioria das empresas prefere o recebimento de currículos por e-mail. A busca de empregos pela internet é a mais eficaz, otimiza o tempo, facilita a organização e não ocupa espaço. Mas não há nada contra enviar o currículo impresso. E também não é necessário colocar o título Curriculum Vitae. Nós já sabemos a função desse documento, então não é preciso nomeá-lo.

Não é aconselhável mandar currículos diretamente para os altos cargos da empresa. O presidente de uma empresa, por exemplo, não é responsável pela contratação de funcionários. O mais indicado é enviar para o RH e para algum profissional de sua área de atuação.