sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

O PSB mostra a sua verdadeira cara

Esse episódio do convite do Governador Maranhão ao Deputado Guilherme Almeida para assumir uma pasta no governo do Estado, mostra mais uma vez o perfil extremamente autoritário do prefeito Ricardo Coutinho e dos seus partidários.

Utilizar as instâncias partidárias para impedir que o deputado Guilherme Almeida assuma um cargo no governo e que em função disso, a ex-vereadora Nadja Palitot chegue à Assembléia Legislativa, é o fim da picada.

É preciso respeitar a democracia e o seu inerente direito ao contraditório. Quem questiona ou questionou as posições do prefeito e seu grupo, tem sofrido as piores perseguições que se possa imaginar.

Eu posso falar por experiência própria. Senti na pele o uso da máquina e do poder econômico para construir a minha derrota em 2008.

Estamos caminhando para um culto personalista que lembra o que acontece na Venezuela de Chaves.

A pior ditadura é aquela que se disfarça de democracia. Abaixo a ditadura disfarçada.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Resistência à Mudança

É interessante como no trabalho e na vida pessoal o ser humano é resistente à mudança. A mudança é uma das poucas certezas na vida. Não há como fugir.

Quando as coisas não vão bem, é claro que é preciso mudar a forma de fazer as coisas. Se a sua empresa não vai bem, alguma coisa tem que mudar, convenhamos.

Conchavos, pequenas artimanhas, jogos de bastidores, nada disso garantirá o seu emprego para sempre. Só o trabalho e a disposição para a reinvenção poderão garantir um lugar ao sol amanhã.

Sugiro o vídeo "A Questão dos Paradigmas" da Siamar Vídeos para uma reflexão sobre o tema.

Pense nisso antes de ficar tramando contra a mudança, que é inexorável, e perder o bonde da história.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

CASSAÇÃO DE CÁSSIO



Não discuto o mérito da cassação do governador Cássio Cunha Lima pelo TSE porque não sou jurista e não conheço a fundo o processo. Tenho respeito e carinho pelo governador Cássio, mas independência suficiente para reconhecer seus erros e acertos à frente do governo.

Foram muitas realizações positivas, sendo o espaço pequeno para enumerá-las. Também contabilizamos alguns erros.

É bem verdade que os grandes beneficiários pela cassação de Cássio não necessariamente será o povo da Paraíba. Existe muita expectativa entre os os profetas da desgraça que passaram os últimos anos pregando o pior ângulo para se ver o nosso estado, desconhecendo sistematicamente os acertos do governo que se expira.

No ponto em que chegamos, acredito que o insustentável era a indefinição que corroia toda a Paraíba, gerando uma grande insegurança jurídica e administrativa para todos os paraibanos.

Uma coisa me chama a atenção nessa hora que é a dança das cadeiras. Aqueles que não conseguem fazer política sem o governo e estão, já no primeiro momento, correndo com o pires na mão para apoiar o novo rei do pedaço.

Outro aspecto interessante é a posição do MAGO que deve estar muito "feliz" com a ascensão de Maranhão ao governo. Imagino o abraço que dará no velho novo governador que pode frustrar a sua fixação em chegar ao palácio da Redenção.

Por último, vislumbro o choro das "viúvas" do governo que sai. Aqueles que mamaram sem dó e nem piedade nas tetas do governo ao longo dos últimos anos. Devem estar inconsoláveis. Por outro lado, imagino a ânsia de cargos e benesses do grupo que assume. O governador e os mais próximos vão ter que aturar uma fila interminável de pedintes em busca de espaço no governo.

Aguardemos as cenas dos próximos capítulos com as movimentações de bastidores que não devem ser poucas.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Entrevista: Jarbas Vasconcelos na Veja - 18/02/09



A entrevista do senador e ex-governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, à Revista Veja desta semana dá uma boa idéia do que é a política em nosso país. De forma corajosa, Jarbas deixa claro que não existem bobinhos nesta atividade.

Recomendo para quem quer entender melhor como funcionam os bastidores do poder no Brasil e na Paraíba. O partido citado é o PMDB, mas poderia ser qualquer um dos atualmente em atividade no Brasil.

Alguns trechos da entrevista concedida ao jornalista Otávio Cabral:

"Às vezes me pergunto o que vim fazer aqui. Cheguei em 2007 pensando em dar uma contribuição modesta, mas positiva - e imediatamente me frustrei."

"A classe política hoje é totalmente medíocre. E não é só em Brasília. Prefeitos, vereadores, deputados estaduais também fazem o mais fácil, apelam para o clientelismo."

"Não tenho mais vontade de disputar cargos."

Seria uma incoerência voltar ao governo (Pernambuco) e me submeter a tudo isso que eu critico.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Ser fiel a si mesmo

Uma certa vez alguém me perguntou por que eu era tão fiel a mim mesmo. Parei, gelei, pensei ...

É uma pergunta difícil de responder. Daquelas que fazem com que voce olhe para dentro de si mesmo e busque uma resposta não para os outros, mas para voce mesmo. Responder a voce mesmo é muito mais difícil, não dá para ser evasivo e nem se enganar.

Todos nós temos um conjunto de valores que são construídos ao longo da nossa história de vida. Esses valores pautam a nossa postura no cotidiano.

Voce já parou para pensar nos seus valores ? Em quem é voce ? O que é importante para voce ? O quanto voce está disposto a perder para manter-se fiel aos seus valores, aos seus princípios ?

Ao longo da sua vida voce vai ser testado, questionado sobre as consequências das suas atitudes em função dos seus valores.

Acho interessante quando alguns me abordam para dizer que eu não deveria ter economizado e devolvido R$ 1.500.000,00 (um milhão e meio de reais) aos cofres públicos durante a minha gestão na Câmara Municipal de João Pessoa. Gesto esse inédito em toda a história daquela casa legislativa. Devolver recursos a um gestor adversário político ferrenho e ainda mais uma quantia considerável em dinheiro vivo, disponível, pronto para gastar e talvez até desviar, como insinuam alguns que eu deveria ter feito. Há quem diga até que eu só quis aparecer, mas eram os meus valores, os meus princípios ditando a minha atitude, a minha postura.

Aí nesses casos é que entram os seus valores. Até onde voce pode ir sem se ferir, sem ter vergonha de se olhar no espelho e ter que admitir que voce é uma farsa. Conheço muita gente que é incapaz de fazer essa reflexão. Não podem olhar nos próprios olhos sem ouvir do seu ego o adjetivo de canalha.

O que voce pode perder para se manter coerente com os seus princípios ? Reflita e veja o quanto vale a pena ser fiel a voce mesmo. Eu já abri mão de muita coisa para poder manter a minha coerência, a minha integridade. Dói, machuca, mas permite manter-se em paz consigo mesmo e isso não tem preço.

Como disse Renato Russo na música Mais uma vez:

Mas é claro que o sol vai voltar amanhã
mais uma vez eu sei
tem gente que está do mesmo lado de voce,
mas deveria estar do lado de lá
tem gente enganando a gente
mas um dia a gente aprende
. . .
Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
acreditar no sonho que se tem
..


Veja o clip e curta:


sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Cursos profissionalizantes gratuitos na Paraíba



Cursos profissionalizantes gratuitos na Paraíba dão a oportunidade da juventude buscar uma qualificação na busca de um lugar no mercado de trabalho.

Cursos com inscrições abertas ou programadas na Paraíba:

- Embelezamento;
- Marcenaria;
- Corte e Costura;
- Informática;
- Inglês e espanhol instrumental;
- Garçom;
- Secretariado;
- Camareira;
- Gastronomia;
- Recepcionista.

Informações sobre os cursos podem ser obtidas pelos fones 083-3218-5096 ou 3208-6759

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O Botafogo continua descendo a ladeira



Entra ano, sai ano e o Botafogo da Paraíba continua fazendo campanhas ridículas. Perdeu a hegemonia do futebo da Paraíba para os times de Campina Grande e do interior do estado.

O problema continua o mesmo: o uso polítco do clube para auferir dividendos eleitorais. Essa prática tem atolado o clube em dívidas e problemas administrativos. Grupos têm se sucedido à frente da direção do clube meramente visando priorizar o calendário eleitoral ao invés dos interesses do Botafogo.

Em 2009, políticos ligados à administração municipal de João Pessoa assumiram o controle do Clube e tudo continua na mesma. Os interesses do clube ficam a ver navios.

Se o clube continuar na linha que estamos vendo, a tendência é ficarmos sem futebol na capital a partir do mês de maio, não participando sequer da Série D (4a. divisão do futebol brasileiro).

Os botafoguenses verdadeiros precisam acabar com a supremacia política à frente dos destinos do clube senão terão que amargar, em breve, o fechamento das portas do Botafogo.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Usar concessões públicas para atacar adversários






O uso de concessões públicas de veículos de comunicação para atacar adversários políticos é uma prática bastante difundida e realizada na Paraíba e no Brasil.

Ataques sistemáticos, diários, sem dar trégua é uma prática constante aqui na Paraíba, principalmente, em determinados veículos.

A coisa é tão descarada e persistente que chega a cansar a todos nós, pobres mortais.

Cabe a cada um buscar enxergar quais são os interesses que estão direcionando essas posturas desses grupos empresarias que controlam esses veículos.

Recentemente, a Folha de São Paulo publicou uma matéria onde o presidente do Senado, José Sarney, aparece em conversas telefônicas gravadas pela Polícia Federal tramando com um filho o uso das empresas de comunicação da família contra o seu principal adversário no Maranhão, o governador Jackson Lago.

Qualquer semelhança com a situação da Paraíba é mera coincidência.

Acho que é chegada a hora de o Barsil rever a legislação em torno dessas concessões de veículos de comunicação, que, em sua maioria, são controlados por grupos políticos para "fazer a cabeça" da população desavisada.

Veja a matéria da folha On-line:

Grampo da PF indica que Sarney usou jornal e TV para atacar grupo de Lago

O senador José Sarney (PMDB-AP) e seu filho Fernando Sarney aparecem em uma escuta legal da Polícia Federal discutindo o uso de duas empresas do grupo de comunicação da família para veicular denúncias contra seus rivais do grupo do governador Jackson Lago (PDT). É o que mostra a reportagem de Leonardo Souza e Felipe Seligman, publicada hoje na Folha (a íntegra está disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL).

Eleito presidente do Senado, Sarney e Lago travam uma batalha política no Maranhão. O governador do Maranhão também é acusado pelo grupo de Sarney de utilizar a mídia local para atacá-lo.

A PF realizou os grampos durante a operação Boi Barrica, que apura movimentações financeiras de empresas da família Sarney no período eleitoral de 2006.

Os veículos de comunicação da família Sarney são a TV Mirante --afiliada da Rede Globo-- e o jornal "O Estado do Maranhão". Como as emissoras de TV são concessões públicas, a lei 4.117/62 proíbe seu uso para fins políticos. Procurado pela Folha, o senador não quis se manifestar sobre o assunto.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Segundo Mandato e Divisão de Agenda



Sou contra a reeleição para cargos executivos. Acho que o ideal seria termos mandatos de 5 anos e a proibição do mandatário reconduzir-se ao cargo, tendo que indicar alguém para sucedê-lo.

Não há quem, no exercício do mandato executivo, não use a máquina em proveito próprio. Nas últimas eleições, nós sentimos a força dos recursos públicos em favor de uma candidatura. Reformas de casas, doações de casas novas, concessões de empregos no poder público e em empresas prestadoras de serviços aliadas, amordaçamento de determinados segmentos da imprensa com verba pública de comunicação e outros "delitos" foram amplamente praticados.

É bem verdade que pode existir uma escala delituosa, tendo alguns gestores em busca da reeleição que se excedem mais no grau de periculosidade das suas iniciativas visando obter a recondução.

Independentemente de ser contra ou a favor, inegavelmente, o grande desafio de quem tem ou teve direito ao segundo mandato é melhorar a qualidade do primeiro mandato no segundo.

Muita gente boa relaxou e quebrou a cara. Tenho observado com atenção essa idéia fixa de ser candidato ao governo estadual em 2010 e a divisão da agenda entre a pré-campanha e os compromissos administrativos à frente do poder executivo municipal.

Se as inúmeras denúncias e indícios de corrupção do primeiro mandato existiram e foram reais, mesmo com uma propalada marcação em cima, na base do "homem a homem", imaginem agora com o chefe do executivo batendo pernas por aí em busca de vôos mais altos ?

O bicho vai pegar e bezerro vai desconhecer vaca ! Aguardem e verão.

Para Descontrair: A Eternidade de Paralelas

Belchior é um artista que conquistou o seu lugar na mente e no coração de muitos e eu
não poderia deixar de compartilhar com voces essa música que me emociona e faz relembrar tantos momentos bons.

Curtam:

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Lei 8666/93 - A Lei das Licitações


Acho que já é hora de fazermos uma discussão em torno da lei 8666/93, a lei das licitações, propiciando futuros ajustes no teor da mesma em defesa do erário.

Durante a minha atuação parlamentar, tive a oportunidade, em vários momentos, de constatar em diversos processos licitatórios o uso da má fé para restringir a competitividade entre as empresas participantes das licitações.

Procedimentos como a exigência de comprovação de valores exorbitantes de capital social, de atestados de capacidade técnica, da obrigatoriedade do atendimento de índices econômicos financeiros sem sentido, de depósitos de cauções com valores expressivos e outras artimanhas foram utilizadas para driblar o espírito da lei das licitações.

Esses procedimentos tinham como justificativa o rigor da lei. A proteção do interesse público o que configura uma piada.

Observei casos em que sessenta e quatro empresas tentaram participar da licitação e apenas as três empresas que já operavam o serviço foram habilitadas, sendo mais de sessenta empresas expurgadas do processo por conta das "armadilhas".

Concessões, abusos, excessos e outras anomalias têm sido praticadas pelo Brasil afora em desacordo com os princípios mais puros da República.

A lei precisa ser refinada, ajustada, burilada, aperfeiçoada para evitar que o seu espírito original continue sendo burlado descaradamente pelos nossos gestores públicos.

Senhores Congressitas, precisamos de providências urgentes em nome do interesse público.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Ligações Perigosas e constantes



Segundo a Folha de São Paulo, A SP Alimetação,Empresa denunciada em João Pessoa pela Secican (Sindicado dos Entrepostos Comércio e Indústria de Carnes do Nordeste), alegando que o pregão promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa foi ‘jogo de cartas marcadas’ está sendo investigada também em São Paulo pelo Ministério Público.

Temos visto nos últimos quatro anos tantas coincidências desse tipo que ficamos pensando onde andará o bom senso e o interesse público. Como diz o ditado: "não basta parecer honesto, tem que ser honesto".

Vejam a matéria na íntegra:

05/02/2009 - 08h12
Promotoria investiga fraude na merenda em São Paulo

ALENCAR IZIDORO
JOSÉ ERNESTO CREDENDIO
da Folha de S.Paulo

O Ministério Público Estadual investiga a existência de conluio entre empresas da merenda escolar para fraudar licitação feita pela Prefeitura de São Paulo em maio de 2007, na gestão Gilberto Kassab (DEM).
As prestadoras do serviço terceirizado têm recebido do município, desde então, mais de R$ 200 milhões por ano.

A investigação sobre formação de cartel, lavagem de dinheiro e corrupção de agentes públicos se estende a pelo menos outros 13 municípios, envolvendo as mesmas empresas, e abrange também a má qualidade da alimentação fornecida aos alunos da rede paulistana.

Três depoimentos oficiais e uma gravação recebida pela Promotoria falam de um acerto entre empresários às vésperas do pregão realizado há dois anos durante a gestão Kassab.

Num depoimento, o advogado J. (cujo nome é mantido em sigilo a pedido da Promotoria), que foi ligado ao grupo SP Alimentação, diz que a combinação envolveu no mínimo três empresas para a distribuição de seis lotes em disputa --além da SP Alimentação, cita a Nutriplus e a Geraldo J. Coan. Ele diz ter tido acesso a gravação que comprova os acertos --e que cita outras empresas.

A escuta foi anexada ao processo, mas não deve ser utilizada como prova pelo Ministério Público devido à avaliação de que ela é clandestina -teria sido feita por um então colaborador de uma das empresas.

A Folha também teve acesso ao grampo --do qual não tem comprovação de autenticidade--, no qual os interlocutores se identificam como representantes de algumas empresas de merenda escolar e conversam sobre preços e combinações para forjar a disputa no pregão, cujas propostas seriam apresentadas no dia seguinte.

Num trecho da escuta, um homem que se identifica como Eloizo diz a outro de nome Magno estar reunido num hotel com representantes das principais empresas de merenda para fazer a divisão. No total, nove participaram da concorrência, das quais seis venceram e prestam serviços hoje.

Nas conversas, eles discutem a área em que vão ganhar --no caso, a de número 1-- e outra na qual tem de entrar só para fazer a cobertura (jargão para entregar proposta só para forjar a disputa) --no caso, a de número 2-- para a empresa Sistal.

O nome do presidente da SP Alimentação é Eloizo Gomes Afonso Duraes. O do vice, Olesio Magno de Carvalho. O Ministério Público suspeita que sejam os mesmos citados na gravação, mas a Folha desconhece que tenha sido feita perícia para comprovar isso.

Na gravação, os interlocutores falam dos preços que devem apresentar (incluindo a proposta inicial de R$ 6,066 milhões em uma das áreas, valor recomendado por um homem que se apresenta como "Tiago da empresa Coan") e sobre novo encontro no dia seguinte, no hotel Othon da rua Libero Badaró, a 300 metros do endereço do pregão, para os últimos acertos "porque ninguém confia em ninguém".

As combinações que constam da gravação são confirmadas pelo resultado da licitação. Cada um dos seis lotes ofertados pela prefeitura foi vencido por um grupo. Mas, na prática, quase não houve disputa.

No começo do pregão, as empresas entregaram suas propostas para diversas áreas. Mas, no decorrer do processo, abriram mão da disputa e cada uma só aceitou nova oferta no lote em que acabou vencendo.

Relatos colhidos a partir do início de 2008 pela Promotoria falam de uma rede de acertos entre empresários que fazem a merenda terceirizada em várias cidades do país.

O advogado J., que foi representante em licitações de uma empresa ligada à SP Alimentação, declarou à Promotoria que, além do "direcionamento" em licitações, tomou conhecimento de propinas de R$ 50 mil "a agentes públicos".

O promotor criminal Arthur Lemos diz que há outros dados que avalizam a tese de conluio da gravação. "Colhemos depoimentos de pessoas que confirmam isso, que já estiveram envolvidas no esquema, que participaram da licitação."

Outro lado

Parte das empresas que prestam serviços terceirizados da merenda escolar em São Paulo negou qualquer envolvimento em conluio ou irregularidades e outra parte não se manifestou.

A SP Alimentação, diretamente citada em depoimentos e na gravação, não quis falar.

Olésio Magno de Carvalho chegou a marcar encontro com a reportagem para ouvir as gravações nas quais seu nome aparece, mas desmarcou após consulta a advogados da empresa.

Ele disse que não poderia falar de algo de que não tomou conhecimento oficial. Afirmou ainda que a investigação no Ministério Público Estadual corria sob segredo de Justiça --pedido que, diz a Promotoria, foi suspenso nos últimos dias.

A Nutriplus divulgou nota dizendo que "não tem conhecimento de qualquer investigação" e que "nunca a empresa foi citada" e "nunca prestou depoimentos ou esclarecimentos a respeito". A empresa disse que "considera absurdas" as alegações da investigação informadas a ela pela reportagem.

Segundo a Nutriplus, "não há a menor possibilidade de ocorrer uma combinação de preços entre as empresas porque os valores cobrados são diferentes". Diz ter um preço 14% abaixo do maior na capital paulista.

A Nutriplus também disse que segue "rigorosamente" todos os preceitos determinados pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar, que determina porções, frequência e componentes da merenda.

Diz ser certificada e " alinhada com os padrões internacionais". Afirma que as denúncias feitas em 2007 sobre redução na quantidade de merenda foram investigadas e a CPI da Câmara "inocentou a empresa".

A Nutriplus acrescenta que "denúncias desse tipo [...] têm origem entre os atacadistas que operam no mesmo setor" --e que são contra a terceirização da merenda escolar.

"Como a Prefeitura de São Paulo já anunciou que pretende terceirizar em todas as escolas da sua rede, esses atacadistas estão procurando razões para interferir no processo e continuar operando", disse.

A empresa Convida Alimentação informou que "por não ter acesso aos detalhes do que já foi apurado" e por não "ter sido comunicada oficialmente", prefere não emitir comentário. Afirma que "é uma empresa zelosa com a qualidade e a conservação dos produtos" e que "cumpre com todas as obrigações contratuais exigidas".

Geraldo J Coan, Terra Azul e Sistal foram contatadas a partir do meio da tarde, mas não responderam. A Folha não conseguiu contato com Serra Leste, SHA e Comercial Milano.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Vereador Linha Dura

Recentemente, li uma entrevista de um vereador reeleito falando sobre a sua condição de único dos que faziam oposição mais dura ao prefeito e ter sido reeleito.

Sinceramente, isto é uma piada e de gosto ruim. Não foi isso que eu vi. Esse parlamentar quase passou os quatro anos de mandato mudo, temendo sabe-se lá o que. Como diz o ditado, cada um sabe o que fez e onde pode ser apertado.

Seu mandato baseou-se, muito mal, nas terças-feiras, sendo este, basicamente, o único dia que ia ao plenário para ficar quietinho com a sua mordaça. Na quarta, assinalava presença e disparava. Na quinta sequer aparecia, tendo muita atenção não pelos populares da sua cidade, mas por outros seres vivos além das fronteiras do município onde detém o seu mandato.

Minha mãe sempre disse que quem tem sua boca, diz o que quer, mas corre o risco de ouvir o que não queria.

Até la vista, baby.

Tem Deputado Federal nadando na praia errada

Acho que tem deputado federal da Paraíba que está nadando na praia errada ! Eu só vejo a atuação desse moço voltada para casos de polícia. Não dá nem para chamar de atuação parlamentar.

Fora essas questões policialescas, gostaria de saber em que se pautou esse mandato ?
Não conheço um projeto de destaque, uma proposta em prol dos interesses do Estado ou qualquer outra iniciativa de destaque enquanto parlamentar federal.

Acho até que esse senhor almeja ser Secretário de Segurança em um eventual governo do Senador Maranhão. Te cuida, Eitel.

Deputado, acorde enquanto é tempo !

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Faça a sua parte

Se cada um de nós fizer o que é preciso, o resultado pode mudar o mundo.

Sugiro que voce assista ao trecho de vídeo sobre esse tema de uma empresa chamada Siamar.

Veja o link do youtube abaixo, clique nele, assista e reflita:

Que linha adotar ?



Nos últimos dias, temos acompanhado uma discussão em torno da linha a ser seguida por alguns vereadores naquela cidade. Vão ser independentes, situação ou oposição. Há exceções, mas no geral essa discussão em torno do posicionamento político não passa de uma isca para chamar para conversar. A velha e boa troca de favores persiste e o alinhamento é só uma questão de tempo e da proposta.

A propósito, aproveitamos o espaço para mandar um recado para uma vereadora: oposição radical, normalmente, é aquele que não quis se compor, que não aceitou se vender em troca de favores e empregos do governo. E a senhora ? Qual é a sua ?

Esperamos que não faça como alguns na legislatura passsada que se venderam, mas não tiveram a coragem de assumir e ficaram em cima do muro, na moita. Saia de cima do muro, minha senhora.

Controle do Legislativo




É impressionante o grau de controle que o prefeito daquela cidade exerce sobre o presidente da Câmara que ele ajudou a eleger. A comunicação da casa legislativa está nas mãos de um ex-secretário, homem de confiança do esquema governista. O presidente da câmara não dá um passo sem consultar o prefeito. As nomeações na câmara estão sendo usadas para resolver pendências do prefeito e não para bem administrar a casa.

Eita coleira boa !!

Eleição de Sarney e Maturidade Política no Senado




Acompanhamos a eleição de José Sarney para a presidência do Senado Federal pela terceira vez. Sarney desafiou o candidato oficial do PT, Tião Viana, e ganhou por 49 a 32. Tião tião uma composição ampla com a grande maioria dos partidos que compõe a casa, o apoio do governo federal e mesmo assim, Sarney sagrou-se vencedor. Não vi ninguém achincalhar a figura de Sarney ou dos seus senadores eleitores. Ninguém falou de traição, ninguém foi agredido por desafiar os interesses do executivo, fazendo prevalecer a independência do poder Legislativo. João Pessoa precisa tirar lições disso. Aqui, ninguém pode desafiar o rei sol de plantão, sem correr o risco de ser enlameado. O poder legislativo não tem que ser um mero apêndice do poder executivo. Quando vamos amadurecer politicamente ? Chega de conluios de bastidores !