sexta-feira, 8 de maio de 2009

Pacto da Mediocridade na Atividade Profissional

Voce já deve ter sentido isso.

Volta e meia eu olho para algumas pessoas e penso como é que se pode contentar com o fazer de conta que produz. Algumas figuras têm a cara de pau de fazer de conta pomposamente que estão trabalhando, mas na verdade estão praticando a velha e má embromação.

Precisamos mudar essa prática de fazer de conta que se perpetua na mentalidade das pessoas e das empresas no nosso país.

Essa prática começa na escola. O aluno contenta-se em tirar a nota mínima para passar. Se essa nota é 7 (sete) então quero um sete e tá bom demais. Por que não um 10 (dez) ?

Se voce pode render mais, renda, produza, faça por onde.

Em algumas empresas vemos claramente esse pacto da mediocridade profissional. Façamos de conta que somos o máximo e que estamos dando o máximo. Sejamos como o coitado do Rubinho, advogam os defensores da causa da mediocridade. Vamos fazer o suficiente para não sairmos do lugar e não deixemos que alguém perceba a nossa incapacidade.

Abaixo a falta de compromisso. Conece a fazer a sua parte: doe-se, faça um pouco mais e avance sistematicamente no sentido da excelência.

Esse é o caminho para deixar a sua marca positiva no mundo. Não queira ser mais um. Como diria Romário: "seja o cara".

Nenhum comentário:

Postar um comentário