terça-feira, 25 de agosto de 2009

Avenzoar e Paiva tinham razão

Transcrevo a coluna da amiga Gisa Veiga do PbAgora:

Avenzoar e Paiva tinham razão

A mania de alguns políticos é menosprezar as ideias e o trabalho dos outros. Principalmente se esses outros forem de partidos adversários. Piora se estiverem em campanha eleitoral.

Veja o caso Avenzoar Arruda. Quando era candidato a governador, lançou a ideia de um metrô de superfície, como forma de descongestionar o trânsito. Foi ridicularizado – e isso eu comentei na coluna que eu mantinha no Jornal da Paraíba – . Hoje, entretanto, seu projeto está sendo recuperado. Por motivos óbvios. Gostem ou não gostem de Avenzoar, ele teve uma boa ideia e quem for adotar o sistema proposto por ele vai ter que lhe dar o crédito. Não tem jeito.

O trânsito está um caos e, sejamos sinceros, nenhuma autoridade até agora, por mais "tampa" que fosse, foi capaz de dar um jeito na situação. Nos horários de "pico", fico a imaginar onde vamos parar. Com o IPI mais barato, mais pessoas vão comprar carros. Ótimo. Mas precisamos de escoamento. A solução? Avenzoar tem.

Eu acho que já está mais do que na hora de João Pessoa ter o seu metrô de superfície.

Outro exemplo

Outro exemplo: o ex-vereador Professor Paiva (PSDB) foi achincalhado por diversas posições polêmicas. Inclusive por devolver à Prefeitura dinheiro que sobrou do duodécimo, quando era presidente da Câmara Municipal. Coisa inédita. Se tivesse surrupiado, talvez não tivesse sido ridicularizado, como se estivesse apenas “querendo aparecer”.

- Tá louco, homem? - reagiram alguns de seus pares, à época.

Um de seus projetos mais dinâmicos foi a criação da lei sobre a saidinha de bancos, que determina às agências bancárias colocar câmeras de vídeos não apenas dentro, mas fora de suas instalações. Sofreu pra ser levado a sério. Chegou a ir para as portas dos bancos defender o seu projeto. O resultado é que, conforme o noticiário de segunda-feira, houve uma redução de mais de 70% nas “saidinhas”. E agora esse projeto está sendo copiado, com sua devida autorização, pelo vereador paulista Aguinaldo Timóteo (PR).

Produção parlamentar e ideias não são para todos. Há os que se conformam com um mandato medíocre, mesmo sabendo que dificilmente poderá chegar a um segundo mandato. Não importa. Embolsando o salário, tá bom. E não vale computar nessa produção os títulos de cidadão pessoense, nomes de ruas, votos de aplauso e um monte de besteirol que só serve para aguçar o ego dos eleitores ou dos potenciais eleitores.

Quero ver no final do ano que vereador vai apresentar mais projetos de lei de consistência. De besteirol o parlamento municipal está cheio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário