terça-feira, 4 de agosto de 2009

O Brasil não precisa ser o campeão da corrupção

As estatísticas de vários organismos internacionais apontam o Brasil o Brasil como um dos campeões da corrupção mundial. É um título do qual nos envergonhamos. Em nosso entendimento, as origens desse problema estão na ignorância, que campeia entre nós, na falta de espírito cívico da maioria da nossa população e nas práticas políticas dos nossos dirigentes.

A ignorância do brasileiro está associada ao descaso para com a educação em nosso país, que é retratado pela baixa remuneração paga aos nossos docentes, pela péssima estrutura das nossas escolas e pelos parcos recursos destinados à educação em nosso país.

O Brasileiro não tem o hábito de envolver-se nas questões maiores da nação, preferindo olhar as coisas pela ótica individual ao invés de priorizar a coletividade.

A política no Brasil é feita levando-se em conta o próprio umbigo. Caracterizam-na a troca de favores, o corporativismo, o fisiologismo e a corrupção. Infelizmente, ainda prevalece o lema "rouba, mas faz" do Ademar de Barros. Para nosso dissabor, as denúncias contra o Senado, casa maior da atividade política no Brasil, estão no nosso cotidiano.

"Eu tenho um sonho", como disse Martin Luther King. Um sonho de um Brasil potência e que acolha a todos os seus filhos. De um Brasil maior, mais justo e mais honesto. Para isso, precisamos valorizar a educação, participar mais das questões nacionais e votarmos certo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário