sábado, 14 de maio de 2011

PURA BAJULAÇÃO NÃO ATENDE AO INTERESSE DO CIDADÃO

PURA BAJULAÇÃO NÃO ATENDE AO INTERESSE DO CIDADÃO

Não tenho conseguido mais acompanhar os programas políticos da mídia paraibana. Quem quiser saber a razão, responderei ao longo deste texto.

Os programas políticos, em sua grande maioria, têm adotado uma linha sistemática e danosa ao interesse público, que é a da mera bajulação do governo do estado e da prefeitura de João Pessoa. Os gestores vão até esses programas para os “levantadores de bola” meramente levantarem para eles cortarem a bola cravando na quadra adversária. São perguntas combinadas, elaboradas pelas assessorias, tudo combinado.

Uma coisa tem que ficar bem clara: trabalhar e ser competente são obrigações do gestor público. Foram eleitos e são bem remunerados para isso mesmo.

A cidade tem seus problemas: a educação deixa a desejar, os buracos imperam nas nossas ruas, o trânsito está um caos, as suspeitas de corrupção estão aí batendo à nossa porta, os contratos de prestação de serviços bateram todos os recordes.

O governo do estado, ao longo desses quatro meses de gestão, não disse a que veio. A violência cresceu de forma alarmante, os desencontros e brigas de egos são a tônica na administração, as indicações políticas são preponderantes com nomeações risíveis. A ação mais clara da gestão foi a tentativa sistemática de desconstrução do antecessor a quem se tem tentado atribuir todos os problemas da Paraíba, esquecendo até que o aliado-mor tem muita culpa de muita coisa na situação atual do nosso estado.

A interferência silenciosa, mas insistentemente negada, na composição das equipes que comandam os programas e emissoras é outra questão altamente lamentável.

O leitor deve estar questionando o que está por trás dessa submissão toda da mídia aos poderosos de plantão.

Respondo: interesses. Interesses empresariais, interesses pessoais, interesses inconfessáveis.

Em um estado pobre como a Paraíba, a verba publicitária do governo do estado somada à prefeitura de João Pessoa, passa dos R$ 30.000.000,00 (trinta milhões). Além disso, a máquina e as empresas prestadoras de serviço servem para acomodar os próprios midiáticos, filhos, esposas, amantes e quem mais a audiência de cada um possa impor.

Enquanto isso, alguns desavisados populares pensam estar sendo representados por esses profissionais e veículos comprados, dominados.

Quando teremos mudanças e vergonha na cara ?

Mudam os personagens, mas a novela, o “script” continua mesmo, infelizmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário