quinta-feira, 7 de agosto de 2014

GUARDA MUNICIPAL JP: EXEMPLO DE DESPERDÍCIO DO DINHEIRO PÚBLICO

 Estou praticando atividades físicas em uma das praças do bairro de Manaíra. Quase todos os dias dou minhas caminhadas, bato minha bolinha no futsal e faço algumas séries de exercícios para manter o corpo em ordem.

Durante estas minhas atividades físicas, passei a observar o comportamento dos demais frequentadores da praça. São famílias, jovens, idosos, ...senhoras, gente de todas as idades buscando a boa forma física.

Acontece que nesta praça, como em muitas da nossa cidade, a violência, o medo, a droga e a marginalidade andam campeando. Os bons cidadãos estão amedrontados, a grande maioria evita usar relógios, celulares, joias ou quaisquer outros objetos de valor. Isso se deve ao fato de que entre os frequentadores existem os trombadinhas que ficam de olho nos demais frequentadores para pinçar a próxima vítima. Há dois dias, assisti indignado um desses marginais, montado numa bicicleta, atacar um senhorzinho de cabelos grisalhos, que devia ter uns setenta anos, levando a sua aliança de casamento.

Fiquei revoltado, mas nada pude fazer  porque estava em um local cercado pelos "amigos" do trombadinha que diziam: "olha lá fulano se deu bem, as alianças desses coroas são grossas e valem uns quinhentos paus".

Alguém deve estar se perguntando onde entra o desperdício dos recursos públicos ? Respondo: nesta praça como em outras da nossa João Pessoa, existe um pequeno efetivo de guardas municipais, mas esses guardas de pouco ou nada servem porque estão despreparados e não são orientados para cumprirem o básico de sua função que é dar um mínimo de segurança à nossa população, especialmente, aos frequentadores dessas praças.

Eles ficam todos em grupo, nunca se separam uns dos outros, normalmente batendo papo longe da vista das pessoas. Quando os guardas estão de um lado, os trombadinhas agem de um outro lado da praça. É um jogo de gato e rato que não caba nunca. Deveriam estar posicionados e atentos em, no mínimo, quatro cantos da praça para agirem de forma preventiva, evitando essas ocorrências que aterrorizam os frequentadores das nossas praças. Sou a favor da Municipalização da Segurança, sou a favor da Guarda Municipal, mas bem gerida e direcionada para atender os interesses da nossa sociedade.

Outra linha de atuação da Guarda Municipal, em conjunto com outras secretarias do município, deveria ser um trabalho preventivo nas áreas social e esportiva para que se pudesse resgatar alguns desses jovens das drogas e da criminalidade.

Infelizmente, a Guarda Municipal que tem hoje um efetivo que deve passar de mil homens, pagos pelos impostos que saem dos nossos bolsos, não cumpre com o seu papel básico de trazer um mínimo de segurança para quem vive em nossa cidade.

Um comentário:

  1. Vergonhoso o caso de jp..ate na zona turistica tem mais trombadinha ke turista..nao me espanta ke locais assim estejam longe de virar referencial turistico nao adianta ter potencial natural e arkitetonico etc; vai alem

    ResponderExcluir