domingo, 22 de março de 2009

A mão que afaga é mesma que apedreja

Às vezes chego a acreditar que a gratidão é uma coisa um tanto volátil como a memória RAM dos computadores. Some quando é desligada.

É difícil de entender quando voce ajuda alguém de alguma forma durante anos e só porque voce não pode mais manter a ajuda, essa pessoa volta-se contra voce, esquecendo tudo o que foi feito ao longo de anos a fio.

Confesso que é duro de entender. É como se um cachorro que voce cria desde pequeno e a quem voce dá o seu carinho e atenção, passasse a mordê-lo sistematicamente.

As relações amorosas, de trabalho, de amizade e familiares, por exemplo, não duram para sempre e as pessoas têm que entender isso: nada é para sempre.

Mas será que isso se aplica à gratidão ? Ao respeito pelas pessoas ? Augusto dos Anjos já dizia que a "mão que afaga é a mesma que apedreja ...".

Um comentário:

  1. É dor. Uma das piores dores de se sentir, a ingratidão

    ResponderExcluir