domingo, 15 de janeiro de 2012

ESPECULAÇÕES EM TORNO DA RENÚNCIA DE AGRA

A cidade de João Pessoa foi surpreendida pelo anúncio da renúncia do prefeito Luciano Agra à reeleição em 2012. Uma carta aberta à população apresenta algumas explicações, mas não justifica.

Os rumores de uma possível desistência já vinham atormentando o prefeito nos últimos meses. Alguns membros do PSB também já vinham adotando uma linha de candidatos alternativos em aparições na mídia, gerando especulações diversas.

Nas últimas horas, correm boatos insistentes de um acordo fechado com o PT com o aval da instância nacional no sentido de que Luiz Couto seria o candidato com Estelizabel ou Bira na vice. Essa possibilidade tiraria Luciano do caminho e traria o PT para a coligação governista. Além disso, na última semana tivemos uma pesquisa na rua com esses nomes sendo oferecidos na pesquisa estimulada. Configurando-se essa linha de acordo com a cúpula petista, teremos mais uma rasteira de Rodrigo Soares em Luciano Cartaxo em menos de 2 anos. Esse acordo com Couto na cabeça de chapa permitiria também a ascensão de Jeová à Câmara Federal.

Outra linha sucessória é de uma candidatura oriunda dos quadros do PSB, sendo os nomes mais cotados os de Nonato Bandeira, Bira e Estelizabel.

Outra possibilidade para a renúncia é a de Agra querer blefar para conseguir a unidade em torno do seu nome, mas isso já deu errado com outros personagens, sendo o mais famoso o caso de Jânio Quadros na presidência em 1961.

De certo, neste momento, é que a oposição, nas figuras de Cícero e Maranhão, sai fortalecida desse episódio porque se o titular do cargo titubeava nas pesquisas, imagine alguém que sai depois nessa corrida eleitoral.

Devemos também lembrar a dificuldade histórica de Ricardo em transferir votos para os seus candidatos. Em 2004, 2006 e 2010 não elegeu ninguém mais próximo, tendo muita dificuldade de fazer a transferência dos votos para os seus candidatos, sendo uma dificuldade a mais para essa nova candidatura.

Neste momento, buscam-se os reais motivos da renúncia. Escândalos, fritura aliada, dificuldades de expressar-se, falta de carisma, problemas de saúde, resultados ruins nas pesquisas de intenção de votos, dentre outros, podem ser possíveis explicações. Os próximos dias devem permitir uma avaliação mais próxima do que realmente aconteceu nos bastidores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário