terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Enade terá mudanças para aprimorar avaliação e melhorar metodologia de provas

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) passará por mudanças em 2016 para aprimorar a avaliação das instituições de ensino superior. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta sexta-feira, 18, em entrevista coletiva para divulgação dos dados do Enade 2014.
Entre as iniciativas, o ministro destacou o aperfeiçoamento da metodologia de construção de provas do Enade. Na proposta do Inep, o cálculo do conceito do exame passará a conferir, no lugar de uma nota, níveis de proficiência de estudantes por curso. "O nível de proficiência dos estudantes é mais correto e mais justo, o estudante vai estar em um patamar independente das outras instituições. Hoje o resultado das outras instituições interfere demais com o conceito do Enade", explicou Mercadante.
Pela proposta, o Enade passaria a ser um dos critérios para acesso à pós-graduação e entraria no histórico escolar do estudante. Outra iniciativa é o Enade Digital, que tem como objetivo tornar o exame universal e anual para todos os concluintes. Todas as propostas serão discutidas em audiências públicas.
O Enade é uma avaliação de rendimento dos alunos ao ingressarem e concluírem cursos de graduação. O exame, que compreende os conteúdos dos cursos em que estão matriculados, é trienal para cada área do conhecimento.
Preliminar – No ano passado, a grande maioria dos cursos avaliados, 85,72%, apresentou desempenho satisfatório (3, 4 e 5) no Conceito Preliminar de Curso. A maioria das notas 4 e 5 foram apresentadas nas instituições públicas: 36,38%. Nas particulares, o percentual de cursos com esses conceitos foi de 25,64%.
O indicador é calculado com base na avaliação de desempenho dos estudantes, corpo docente, infraestrutura da instituição e organização didático-pedagógica. No ano passado, foram avaliados 9.963 cursos de 43 áreas do conhecimento.
As áreas e eixos de conhecimento foram ciências exatas, licenciaturas, controle e processos industriais, informação e comunicação, infraestrutura e produção industrial. O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que compõe o Conceito Preliminar, contou em 2014 com 396.862 concluintes participantes, de 43 cursos.
Instituições – Obtiveram conceitos satisfatórios no triênio 83,91% das instituições de ensino superior. A exemplo do Conceito Preliminar de Curso, no Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição, as instituições públicas se destacaram. Dentre as que obtiveram nota 4 no indicador, 32,27% são públicas e 15,8% são particulares. Já dentre as que apresentaram o conceito 5, as públicas representaram 4,55%, enquanto as privadas somaram 1,18%.
O Índice Geral de Cursos é resultado da média ponderada do Conceito Preliminar de Curso, indicador de avaliação de cursos de graduação, e obedece a um ciclo de três anos, em combinação com o resultado do Enade, que mede o desempenho dos estudantes.
O cálculo foi feito para 2.042 instituições, considerando as avaliações dos cursos de graduação feitas no triênio 2012-2013-2014 e as matrículas (matriculados e concluintes) de acordo com os censos da educação superior do período.
Perfil – Dos concluintes que participaram do Enade, 35% são os primeiros na família com acesso ao ensino superior. É o que mostra levantamento feito a partir do questionário socioeconômico, preenchido pelos estudantes. Os dados também apontam que 47% dos estudantes têm, pelo menos, um dos pais que cursou até o ensino fundamental. Outros 9,8% têm, pelo menos, um dos pais sem nenhuma escolarização.
De acordo com a pesquisa, 19% dos estudantes entraram no ensino superior por meio de políticas de ação afirmativa ou inclusão social. Na maioria dos casos, o ingresso se deu em função de terem estudado em escola pública ou particular com bolsa.
Para cursar o ensino superior, 30,3% do total de estudantes contaram com algum tipo de financiamento ou bolsa ao longo do curso. Considerando-se somente as instituições particulares, 46,8% tiveram financiamento ou bolsa.
A metade dos financiamentos ou bolsas foi concedida pelo Governo Federal, sendo que 56% dos estudantes beneficiados têm renda familiar de até três salários mínimos e 36% ingressaram por meio de ações afirmativas.
Fonte: www.inep.gov.br

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

LIVRO HISTÓRIA DO BRASIL PARA O ENEM


Pessoal,

         Estamos lançando mais um trabalho de nossa autoria ! Trata-se do livro História do Brasil para o ENEM, que é um texto voltado para a maior avaliação educacional em nosso país, possibilitando o acesso às maiores universidades do país, participação no programa Ciência sem Fronteiras, às bolsas do PROUNI e também ao FIES.

       O livro traz todo o conteúdo da história do Brasil, sendo tratado de forma didático e com linguagem acessível, contando com exercícios propostos associados a cada capítulo extraídos das provas do ENEM a partir de 1998 até as edições mais recentes. Cada uma dessas questões contam com o gabarito e com a resolução comentada.

           A seguir, apresentamos o prefácio da livro:


PREFÀCIO

  
A ideia central do presente trabalho é constituir-se em um texto de referência rápida sobre a História do Brasil, sendo voltado para todos aqueles que pretendem dominar a teoria exigida no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), nos principais vestibulares e  concursos  públicos  do  país.
Para atingir o nosso objetivo, valemo-nos da nossa experiência em sala de aula ao longo de vários anos ensinando História do Brasil    e  Atualidades  para  vestibulares  e  concursos  públicos.
Em cada capítulo, apresentamos um resumo teórico sobre o tema abordado e várias questões para testar e consolidar os seus conhecimentos, pois a nossa vivência demonstra que a resolução de exercícios também oferece  uma  oportunidade  de  aprendizagem.
Nesse sentido, pesquisamos as características das principais provas das maiores entidades educacionais do Brasil nas áreas universitária e de concursos públicos, visando subsidiar o nosso leitor na tarefa de estudar a história do nosso país com prazer e eficiência.
Foi dada uma especial atenção às provas do ENEM, catalogando todas as suas questões desde o início até as mais atuais. Essas questões foram respondidas, comentadas e distribuídas ao longo de  cada capítulo.
Por fim, disponibilizamos uma bibliografia que pode ser usada para aprofundar  os  temas  abordados  no livro.
Para permitir maior interação com os nossos leitores, disponibilizamos o nosso Facebook (@Severino Paiva) para que possamos trocar vivências nessa deliciosa aventura pela História do nosso país.
No mais, é desejar-lhe bons estudos e sucesso.





quinta-feira, 6 de agosto de 2015

A PARÁBOLA DOS PORCOS-ESPINHO

Era uma família de porcos-espinho comum, igual a qualquer outra existente nesse mundão do  meu Deus.  Essa família de porcos-espinho era composta pelos pais e três filhos, dois machos e uma fêmea.
Foram relativamente bem criados, educados com todo cuidado e atenção pelos seus pais, embora todo esse cuidado não tenha conseguido lidar de forma adequada com alguns aspectos da  carga genética transmitida para sua prole.
O maior problema era justamente a marca maior da família: eram porcos-espinho. Quanto mais juntos eles tentavam estar, mais se feriam, machucando-se uns aos outros de forma intencional ou não.
Essas feridas causadas pelos próprios membros da família eram dolorosas, muitas delas profundas e difíceis de cicatrizar, levando, às vezes, meses e até mesmo anos para serem curadas.
Os pais porcos-espinho não souberam ensinar aos seus filhos como conviverem próximos sem causarem ferimentos uns aos outros. Os filhos cresceram e não foram inteligentes o suficiente para lidar de forma adequada com a sua carga genética negativa de serem quem são.
A solução encontrada, quase sempre, era a de cada um cuidar de si mesmo e manter-se afastado dos demais membros da família para evitar sofrer e trazer sofrimento aos demais.
O inverno chegou e todos sofriam com o frio, o isolamento e falta de cooperação entre os porcos-espinho. Ficavam observando os outros animais que sabiam bem tirar proveito dos laços de sangue e do fato de estarem em grupo. Esses outros animais enfrentavam as intempéries do inverno, amontoando-se uns sobre os outros, trocando calor para fugir do frio. Quando eram atacados por predadores, lutavam todos juntos contra os inimigos até que os adversários fossem expulsos ou vencidos.

Infelizmente, nessa vidinha de porco-espinho, quem não sabe aparar seus espetos  e dominar sua genética ruim, morre de frio e sozinho.



quarta-feira, 15 de julho de 2015

CONCURSOS PÚBLICOS PARA DOCÊNCIA DIRECIONADOS PARA BENEFICIAR CANDIDATOS CASEIROS

Tenho recebido insistentes contatos relatando casos de concursos públicos para docentes em universidades públicas que são conduzidos de forma a beneficiar determinados candidatos denominados de CASEIROS.
Não é o caso de generalizarmos esse tipo de conduta, mas é importante fazermos uma análise desse tipo de certame e o que se pode fazer para garantir uma maior lisura nesses concursos.
Via de regra, essas comissões designadas para conduzir os concursos pertencem aos quadros do próprio  departamento que está realizando o concurso público, sem a participação de agentes externos.
De certa forma o favorecimento dos candidatos caseiros, ex-alunos de graduação e/ou pós-graduação no departamento executor do concurso, começa pela montagem do programa do concurso, suas referências bibliográficas e exigências do edital. O candidato caseiro conhece detalhes específicos desde a visão da banca sobre os temas que serão usados na seleção até questões administrativas de ordem interna, que são difíceis de serem visualizadas por um candidato que não conhece a realidade local. Muitas vezes há conflitos de informações entre a documentação do concurso o site da Instituição de Ensino Superior (IES).
Em geral, esses concursos possuem fases eliminatórias (prova escrita (PE), prova didática (PD), defesa plano de atividades (PPA)) e outras apenas classificatórias (Análise de Currículo Vitae (PT)). Dessas fases, a menos propensa a interferência da banca é a prova escrita , que se for bem executada, a banca não tem como favorecer o candidato caseiro. O candidato disserta sobre um dos temas do programa, que é sorteado na hora da prova e na presença dos candidatos. É proibida a identificação do candidato e há a prevalência do mérito acadêmico. Nas duas próximas fases (PD e PPA), a banca pode favorecer o candidato caseiro. Apesar de serem gravadas, muitas vezes apenas em áudio,  a condução  fica bastante possível. Nos relatos recebidos, fica clara a postura bastante rigorosa das bancas em relação aos candidatos ESTRANGEIROS e uma postura bastante tolerante e acolhedora para com os candidatos caseiros.
A subjetividade inerente do julgamento dessas duas etapas eliminatórias permite à banca conduzir o processo de forma a favorecer aquele que candidato que foi aluno, que foi professor substituto e que está em sintonia com o grupo dominante no departamento que realiza o concurso. É a endogenia, favorecendo a perpetuação do grupo dominante e suas ideias.
Outra coisa que chama a nossa atenção é o pouco caso para com os aspectos pedagógicos. Em geral, principalmente, nas áreas mais técnicas, os docentes  reproduzem um modelo que reina em seu meio, sem buscarem fundamentação didática ou aprofundamento maior. Aprenderam assim e vão continuar ensinando da mesma forma como aprenderam porque é o que é aceito pelo grupo do qual fazem parte.
Em geral, o concurso público no meio universitário no Brasil está pautado nessa linha de atuação desvirtuada  e vem sistematicamente distorcendo o sentido maior da concorrência e da competência como critério básico para acesso aos seus quadros.
Está lançada a discussão ! Como podemos mudar ?

CONTATOS:
Linkedin: Severino Paiva
Facebook: Severino Paiva
www.professorpaiva.blogspot.com
paiva.professor@gmail.com

quinta-feira, 30 de abril de 2015

A Bela da Tarde

Lá vem ela
A Bela da tarde, adentrando na passarela
A nossa praça parece parar
Todos param e admiram a Bela
Suspiram de encantamento ao ver o seu caminhar


Cabelo longo, bem preto e liso
Pele branca num corpo belo
Tanta harmonia aproxima-nos do paraiso
Leva-nos a um êxtase sem paralelo


Vem sempre acompanhada dele
Quem com seus rosnados os admiradores repele
O que não nos impede de o invejar
O que não dariam para estar em seu lugar


De um lado para o outro em seu lindo caminhar
Deixando-nos a admirar e invejar o seu passeio
Caminhar mais belo aumenta o nosso anseio
De ver a Bela da Tarde passear

terça-feira, 14 de abril de 2015

AUDITORIA DAS URNAS PELO TSE É PARA INGLÊS VER

         Consultor em Tecnologia da Informação (TI) desde os anos de oitenta, o ex-presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Severino Paiva, duvidou, nesta segunda-feira (13), que a auditoria do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em urnas das eleições 2014 na Paraíba, mude resultado do pleito  no Estado.


“A minha avaliação sobre essas auditorias do TSE é que  são uma mera formalidade para validar o processo. É auditoria para inglês ver”,  declarou Paiva em contato com o Portal MaisPB.


O especialista em  informática alertou que os equipamentos eletrônicos utilizados para o registro e computação dos votos dos eleitores  são susceptíveis  à fraude.
“Continuo achando que as urnas são vulneráveis, bastando ter a oportunidade e as condições para melar o processo”, sustentou.


A auditoria na urnas do TRE acontecerá a pedido do PSDB.


Professor Paiva, como é conhecido,  é bacharel em computação e mestre em informática  pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB),  autor de livros na área de informática sobre programação de computadores pela Editora Ciência Moderna e ocupou mandato de parlamentar vereador Capital paraibana entre 2005 a 2008.


Roberto Targino – MaisPB

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Planejamento e Controle de Estudos para o ENEM


CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DO ENEM

 

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

Diversidade cultural, conflitos e vida em sociedade
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
– Cultura Material e imaterial; patrimônio e diversidade cultural no Brasil.
 
 
 
– A Conquista da América. Conflitos entre europeus e indígenas na América colonial. A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.
 
 
 
– História cultural dos povos africanos. A luta dos negros no Brasil e o negro na formação da sociedade brasileira.
 
 
 
– História dos povos indígenas e a formação sócio-cultural brasileira.
 
 
 
– Movimentos culturais no mundo ocidental e seus impactos na vida política e social
 
 
 

.

 Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
– Cidadania e democracia na Antiguidade; Estado e direitos do cidadão a partir da Idade Moderna; democracia direta, indireta e representativa.
 
 
 
– Revoluções sociais e políticas na Europa Moderna.
 
 
 
– Formação territorial brasileira; as regiões brasileiras; políticas de reordenamento territorial.
 
 
 
– As lutas pela conquista da independência política das colônias da América.
 
 
 
– Grupos sociais em conflito no Brasil imperial e a construção da nação.
 
 
 
– O desenvolvimento do pensamento liberal na sociedade capitalista e seus críticos nos séculos XIX e XX.
 
 
 
– Políticas de colonização, migração, imigração e emigração no Brasil nos séculos XIX e XX.
 
 
 
– A atuação dos grupos sociais e os grandes processos revolucionários do século XX: Revolução Bolchevique, Revolução Chinesa, Revolução Cubana.
 
 
 
 
– Geopolítica e conflitos entre os séculos XIX e XX: Imperialismo, a ocupação da Ásia e da África, as Guerras Mundiais e a Guerra Fria.
 
 
 
 
– Os sistemas totalitários na Europa do século XX: nazi-fascista, franquismo, salazarismo e stalinismo. Ditaduras políticas na América Latina: Estado Novo no Brasil e ditaduras na América.
 
 
 
 
– Conflitos político-culturais pós-Guerra Fria, reorganização política internacional e os organismos multilaterais nos séculos XX e XXI.
 
 
 
 
– A luta pela conquista de direitos pelos cidadãos: direitos civis, humanos, políticos e sociais. Direitos sociais nas constituições brasileiras. Políticas afirmativas.
 
 
 
 
– Vida urbana: redes e hierarquia nas cidades, pobreza e segregação espacial.
 
 
 

 

Características e transformações das estruturas produtivas
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
– Diferentes formas de organização da produção: escravismo antigo, feudalismo, capitalismo, socialismo e suas diferentes experiências.
 
 
 
– Economia agro-exportadora brasileira: complexo açucareiro; a mineração no período colonial; a economia cafeeira; a borracha na Amazônia.
 
 
 
– Revolução Industrial: criação do sistema de fábrica na Europa e transformações no processo de produção. Formação do espaço urbano-industrial. Transformações na estrutura produtiva no século XX: o fordismo, o toyotismo, as novas técnicas de produção e seus impactos.
 
 
 
– A industrialização brasileira, a urbanização e as transformações sociais e trabalhistas.
 
 
 
– A globalização e as novas tecnologias de telecomunicação e suas conseqüências econômicas, políticas e sociais.
 
 
 
– Produção e transformação dos espaços agrários. Modernização da agricultura e estruturas agrárias tradicionais. O agronegócio, a agricultura familiar, os assalariados do campo e as lutas sociais no campo. A relação campo-cidade.
 
 
 

 

Os domínios naturais e a relação do ser humano com o ambiente
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
– Relação homem-natureza, a apropriação dos recursos naturais pelas sociedades ao longo do tempo. Impacto ambiental das atividades econômicas no Brasil. Recursos minerais e energéticos: exploração e impactos. Recursos hídricos; bacias hidrográficas e seus aproveitamentos.
 
 
 
– As questões ambientais contemporâneas: mudança climática, ilhas de calor, efeito estufa, chuva ácida, a destruição da camada de ozônio. A nova ordem ambiental internacional; políticas territoriais ambientais; uso e conservação dos recursos naturais, unidades de conservação, corredores ecológicos, zoneamento ecológico e econômico.
 
 
 
– Origem e evolução do conceito de sustentabilidade.
 
 
 
– Estrutura interna da terra. Estruturas do solo e do relevo; agentes internos e externos modeladores do relevo.
 
 
 
– Situação geral da atmosfera e classificação climática. As características climáticas do território brasileiro.
 
 
 
– Os grandes domínios da vegetação no Brasil e no mundo.
 
 
 
 
 
 
 
Representação espacial
 
 
 
– Projeções cartográficas; leitura de mapas temáticos, físicos e políticos; tecnologias modernas aplicadas à cartografia.
 
 
 

 

 

MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
Conhecimentos numéricos: operações em conjuntos numéricos (naturais, inteiros, racionais e reais), desigualdades, divisibilidade, fatoração, razões e proporções, porcentagem e juros, relações de dependência entre grandezas, sequências e progressões, princípios de contagem.
 
 
 
Conhecimentos geométricos: características das figuras geométricas planas e espaciais; grandezas, unidades de medida e escalas; comprimentos, áreas e volumes; ângulos; posições de retas; simetrias de figuras planas ou espaciais; congruência e semelhança de triângulos; teorema de Tales; relações métricas nos triângulos; circunferências; trigonometria do ângulo agudo.
 
 
 
Conhecimentos de estatística e probabilidade: representação e análise de dados; medidas de tendência central (médias, moda e mediana); desvios e variância; noções de probabilidade.
 
 
 
Conhecimentos algébricos: gráficos e funções; funções algébricas do 1.º e do 2.º graus, polinomiais, racionais, exponenciais e logarítmicas; equações e inequações; relações no ciclo trigonométrico e funções trigonométricas.
 
 
 
Conhecimentos algébricos/geométricos: plano cartesiano; retas; circunferências; paralelismo e perpendicularidade, sistemas de equações.
 
 
 

 

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

ASSUNTO
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
Estudo do texto: as sequências discursivas e os gêneros textuais no sistema de comunicação e informação - modos de organização da composição textual; atividades de produção escrita e de leitura de textos gerados nas diferentes esferas sociais – públicas e privadas.
 
 
 
Estudo das práticas corporais: a linguagem corporal como integradora social e formadora de identidade - performance corporal e identidades juvenis; possibilidades de vivência crítica e emancipada do lazer; mitos e verdades sobre os corpos masculino e feminino na sociedade atual; exercício físico e saúde; o corpo e a expressão artística e cultural; o corpo no mundo dos símbolos e como produção da cultura; práticas corporais e autonomia; condicionamentos e esforços físicos; o esporte;. a dança; as lutas; os jogos; as brincadeiras.
 
 
 
Produção e recepção de textos artísticos: interpretação e representação do mundo para o fortalecimento dos processos de identidade e cidadania - Artes Visuais: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade. Teatro: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Música: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Dança: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação. Conteúdos estruturantes das linguagens artísticas (Artes Visuais, Dança, Música, Teatro), elaborados a partir de suas estruturas morfológicas e sintáticas; inclusão, diversidade e multiculturalidade: a valorização da pluralidade expressada nas produções estéticas e artísticas das minorias sociais e dos portadores de necessidades especiais educacionais.
 
 
 
Estudo do texto literário: relações entre produção literária e processo social, concepções artísticas, procedimentos de construção e recepção de textos – produção literária e processo social; processos de formação literária e de formação nacional; produção de textos literários, sua recepção e a constituição do patrimônio literário nacional; relações entre a dialética cosmopolitismo/localismo e a produção literária nacional; elementos de continuidade e ruptura entre os diversos momentos da literatura brasileira; associações entre concepções artísticas e procedimentos de construção do texto literário em seus gêneros (épico/narrativo, lírico e dramático) e formas diversas.; articulações entre os recursos expressivos e estruturais do texto literário e o processo social relacionado ao momento de sua produção; representação literária: natureza, função, organização e estrutura do texto literário; relações entre literatura, outras artes e outros saberes.
 
 
 
Estudo dos aspectos linguísticos em diferentes textos: recursos expressivos da língua, procedimentos de construção e recepção de textos - organização da macroestrutura semântica e a articulação entre idéias e proposições (relações lógico-semânticas).
 
 
 
Estudo do texto argumentativo, seus gêneros e recursos linguísticos: argumentação: tipo, gêneros e usos em língua portuguesa - formas de apresentação de diferentes pontos de vista; organização e progressão textual; papéis sociais e comunicativos dos interlocutores, relação entre usos e propósitos comunicativos, função sociocomunicativa do gênero, aspectos da dimensão espaço- temporal em que se produz o texto.
 
 
 
Estudo dos aspectos linguísticos da língua portuguesa: usos da língua: norma culta e variação lingüística - uso dos recursos linguísticos em relação ao contexto em que o texto é constituído: elementos de referência pessoal, temporal, espacial, registro linguístico, grau de formalidade, seleção lexical, tempos e modos verbais; uso dos recursos linguísticos em processo de coesão textual: elementos de articulação das sequências dos textos ou à construção da micro estrutura do texto.
 
 
 
Estudo dos gêneros digitais: tecnologia da comunicação e informação: impacto e função social - o texto literário típico da cultura de massa: o suporte textual em gêneros digitais; a caracterização dos interlocutores na comunicação tecnológica; os recursos linguísticos e os gêneros digitais; a função social das novas tecnologias.
 
 
 


 

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

FÍSICA:

ASSUNTO
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
Conhecimentos básicos e fundamentais - Noções de ordem de grandeza. Notação Científica. Sistema Internacional de Unidades. Metodologia de investigação: a procura de regularidades e de sinais na interpretação física do mundo. Observações e mensurações: representação de grandezas físicas como grandezas mensuráveis. Ferramentas básicas: gráficos e vetores. Conceituação de grandezas vetoriais e escalares. Operações básicas com vetores.
 
 
 
O movimento, o equilíbrio e a descoberta de leis físicas  Grandezas fundamentais da mecânica: tempo, espaço, velocidade e aceleração. Relação histórica entre força e movimento. Descrições do movimento e sua interpretação: quantificação do movimento e sua descrição matemática e gráfica. Casos especiais de movimentos e suas regularidades observáveis. Conceito de inércia. Noção de sistemas de referência inerciais e não inerciais. Noção dinâmica de massa e quantidade de movimento (momento linear). Força e variação da quantidade de movimento. Leis de Newton. Centro de massa e a idéia de ponto material. Conceito de forças externas e internas. Lei da conservação da quantidade de movimento (momento linear) e teorema do impulso. Momento de uma força (torque). Condições de equilíbrio estático de ponto material e de corpos rígidos. Força de atrito, força peso, força normal de contato e tração. Diagramas de forças. Identificação das forças que atuam nos movimentos circulares. Noção de força centrípeta e sua quantificação. A hidrostática: aspectos históricos e variáveis relevantes. Empuxo. Princípios de Pascal, Arquimedes e Stevin: condições de flutuação, relação entre diferença de nível e pressão hidrostática.
 
 
 
Energia, trabalho e potência - Conceituação de trabalho, energia e potência. Conceito de energia potencial e de energia cinética. Conservação de energia mecânica e dissipação de energia. Trabalho da força gravitacional e energia potencial gravitacional. Forças conservativas e dissipativas.
 
 
 
A Mecânica e o funcionamento do Universo - Força peso. Aceleração gravitacional. Lei da Gravitação Universal. Leis de Kepler. Movimentos de corpos celestes. Influência na Terra: marés e variações climáticas. Concepções históricas sobre a origem do universo e sua evolução.
 
 
 
Fenômenos Elétricos e Magnéticos - Carga elétrica e corrente elétrica. Lei de Coulomb. Campo elétrico e potencial elétrico. Linhas de campo. Superfícies equipotenciais. Poder das pontas. Blindagem. Capacitores. Efeito Joule. Lei de Ohm. Resistência elétrica e resistividade. Relações entre grandezas elétricas: tensão, corrente, potência e energia. Circuitos elétricos simples. Correntes contínua e alternada. Medidores elétricos. Representação gráfica de circuitos. Símbolos convencionais. Potência e consumo de energia em dispositivos elétricos. Campo magnético. Imãs permanentes. Linhas de campo magnético. Campo magnético terrestre.
 
 
 
Oscilações, ondas, óptica e radiação - Feixes e frentes de ondas. Reflexão e refração. Óptica geométrica: lentes e espelhos. Formação de imagens. Instrumentos ópticos simples. Fenômenos ondulatórios. Pulsos e ondas. Período, freqüência, ciclo. Propagação: relação entre velocidade, frequência e comprimento de onda. Ondas em diferentes meios de propagação.
 
 
 
O calor e os fenômenos térmicos - Conceitos de calor e de temperatura. Escalas termométricas. Transferência de calor e equilíbrio térmico. Capacidade calorífica e calor específico. Condução do calor. Dilatação térmica. Mudanças de estado físico e calor latente de transformação. Comportamento de Gases ideais. Máquinas térmicas. Ciclo de Carnot. Leis da Termodinâmica. Aplicações e fenômenos térmicos de uso cotidiano. Compreensão de fenômenos climáticos relacionados ao ciclo da água.
 
 
 

 

QUÍMICA:

ASSUNTO
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
Transformações  Químicas  – Evidências  de  transformações  químicas. Interpretando transformações químicas. Sistemas Gasosos: Lei dos gases. Equação geral dos gases ideais, Princípio de Avogadro, conceito de molécula; massa molar, volume molar dos gases. Teoria cinética dos gases. Misturas gasosas. Modelo corpuscular da matéria. Modelo atômico de Dalton. Natureza elétrica da matéria: Modelo Atômico de Thomson, Rutherford, Rutherford-Bohr. Átomos e sua estrutura. Número atômico, número de massa, isótopos, massa atômica. Elementos químicos e Tabela Periódica. Reações químicas.
 
 
 
Representação  das  transformações  químicas  – Fórmulas  químicas. Balanceamento de equações químicas. Aspectos quantitativos das transformações químicas. Leis ponderais das reações químicas. Determinação de fórmulas químicas. Grandezas Químicas: massa, volume, mol, massa molar, constante de Avogadro. Cálculos estequiométricos.
 
 
 
Materiais, suas propriedades e usos - Propriedades de materiais. Estados físicos de materiais. Mudanças de estado. Misturas: tipos e métodos de separação. Substâncias químicas: classificação e características gerais. Metais e Ligas metálicas. Ferro, cobre e alumínio. Ligações metálicas. Substâncias iônicas: características e propriedades. Substâncias iônicas do grupo: cloreto, carbonato, nitrato e sulfato. Ligação iônica. Substâncias moleculares: características e propriedades. Substâncias moleculares: H2, O2, N2, Cl2, NH3, H2O, HCl, CH4. Ligação Covalente. Polaridade de moléculas. Forças intermoleculares. Relação entre estruturas, propriedade e aplicação das substâncias.
 
 
 
Água – Ocorrência e importância na vida animal e vegetal. Ligação, estrutura e propriedades. Sistemas em Solução Aquosa: Soluções verdadeiras, soluções coloidais e suspensões. Solubilidade. Concentração das soluções. Aspectos qualitativos das propriedades coligativas das soluções. Ácidos, Bases, Sais e Óxidos: definição, classificação, propriedades, formulação e nomenclatura. Conceitos de ácidos e base. Principais propriedades dos ácidos e bases: indicadores, condutibilidade elétrica, reação com metais, reação de neutralização.
 
 
 
Transformações Químicas e Energia - Transformações químicas e energia calorífica. Calor de reação. Entalpia. Equações termoquímicas. Lei de Hess. Transformações químicas e energia elétrica. Reação de oxirredução. Potenciais padrão de redução. Pilha. Eletrólise. Leis de Faraday. Transformações nucleares. Conceitos fundamentais da radioatividade. Reações de fissão e fusão nuclear. Desintegração radioativa e radioisótopos.
 
 
 
Dinâmica das Transformações Químicas - Transformações Químicas e velocidade. Velocidade de reação. Energia de ativação. Fatores que alteram a velocidade de reação: concentração, pressão, temperatura e catalisador.
 
 
 
Transformação Química e Equilíbrio - Caracterização do sistema em equilíbrio. Constante de equilíbrio. Produto iônico da água, equilíbrio ácido-base e pH. Solubilidade dos sais e hidrólise. Fatores que alteram o sistema em equilíbrio. Aplicação da velocidade e do equilíbrio químico no cotidiano.
 
 
 
Compostos de Carbono - Características gerais dos compostos orgânicos. Principais funções orgânicas. Estrutura e propriedades de Hidrocarbonetos. Estrutura e propriedades de compostos orgânicos oxigenados. Fermentação. Estrutura e propriedades de compostos orgânicos nitrogenados. Macromoléculas naturais e sintéticas. Noções básicas sobre polímeros. Amido, glicogênio e celulose. Borracha natural e sintética. Polietileno, poliestireno, PVC, Teflon, náilon. Óleos e gorduras, sabões e detergentes sintéticos. Proteínas e enzimas.
 
 
 
Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente – Química no cotidiano. Química na agricultura e na saúde. Química nos alimentos. Química e ambiente. Aspectos científico-tecnológicos, socioeconômicos e ambientais associados à obtenção ou produção de substâncias químicas. Indústria Química: obtenção e utilização do cloro, hidróxido de sódio, ácido sulfúrico, amônia e ácido nítrico. Mineração e Metalurgia. Poluição e tratamento de água. Poluição atmosférica. Contaminação e proteção do ambiente.
 
 
 
Energias Químicas no Cotidiano - Petróleo, gás natural e carvão. Madeira e hulha. Biomassa. Biocombustíveis. Impactos ambientais de combustíveis fosseis. Energia nuclear. Lixo atômico. Vantagens e desvantagens do uso de energia nuclear.
 
 
 

 

BIOLOGIA:

ASSUNTO
ESTUDADO
EXERCÍCIOS
REVISADO
 Moléculas, células e tecidos: Estrutura e fisiologia celular: membrana, citoplasma e núcleo. Divisão celular. Aspectos bioquímicos das estruturas celulares. Aspectos gerais do metabolismo celular. Metabolismo energético: fotossíntese e respiração. Codificação da informação genética. Síntese protéica. Diferenciação celular. Principais tecidos animais e vegetais. Origem e evolução das células. Noções sobre células tronco, clonagem e tecnologia do DNA recombinante. Aplicações de biotecnologia na produção de alimentos, fármacos e componentes biológicos. Aplicações de tecnologias relacionadas ao DNA a investigações científicas, determinação da paternidade, investigação criminal e identificação de indivíduos. Aspectos éticos relacionados ao desenvolvimento biotecnológico. Biotecnologia e sustentabilidade.
 
 
 
 Hereditariedade e diversidade da vida: Princípios básicos que regem a transmissão de características hereditárias. Concepções pré mendelianas sobre a hereditariedade. Aspectos genéticos do funcionamento do corpo humano. Antígenos e anticorpos. Grupos sangüíneos, transplantes e doenças auto imunes. Neoplasias e a influência de fatores ambientais. Mutações gênicas e cromossômicas. Aconselhamento genético. Fundamentos genéticos da evolução. Aspectos genéticos da formação e manutenção da diversidade biológica.
 
 
 
 Identidade dos seres vivos: Níveis de organização dos seres vivos. Vírus, procariontes e eucariontes. Autótrofos e heterótrofos. Seres unicelulares e pluricelulares. Sistemática e as grandes linhas da evolução dos seres vivos. Tipos de ciclo de vida. Evolução e padrões anatômicos e fisiológicos observados nos seres vivos. Funções vitais dos seres vivos e sua relação com a adaptação desses organismos a diferentes ambientes. Embriologia, anatomia e fisiologia humana. Evolução humana. Biotecnologia e sistemática.
 
 
 
 Ecologia e ciências ambientais: Ecossistemas. Fatores bióticos e abióticos. Habitat e nicho ecológico. A comunidade biológica: teia alimentar, sucessão e comunidade clímax. Dinâmica de populações. Interações entre os seres vivos. Ciclos biogeoquímicos. Fluxo de energia no ecossistema. Biogeografia. Biomas brasileiros. Exploração e uso de recursos naturais. Problemas ambientais: mudanças climáticas, efeito estufa; desmatamento; erosão; poluição da água, do solo e do ar. Conservação e recuperação de ecossistemas. Conservação da biodiversidade. Tecnologias ambientais. Noções de saneamento básico. Noções de legislação ambiental: água, florestas, unidades de conservação; biodiversidade.
 
 
 
 Origem e evolução da vida: A biologia como ciência: história, métodos, técnicas e experimentação. Hipóteses sobre a origem do Universo, da Terra e dos seres vivos. Teorias de evolução. Explicações pré darwinistas para a modificação das espécies. A teoria evolutiva de Charles Darwin. Teoria sintética da evolução. Seleção artificial e seu impacto sobre ambientes naturais e sobre populações humanas.
 
 
 
 Qualidade de vida das populações humanas: Aspectos biológicos da pobreza e do desenvolvimento humano. Indicadores sociais, ambientais e econômicos. Índice de desenvolvimento humano. Principais doenças que afetam a população brasileira: caracterização, prevenção e profilaxia. Noções de primeiros socorros. Doenças sexualmente transmissíveis. Aspectos sociais da biologia: uso indevido de drogas; gravidez na adolescência; obesidade. Violência e segurança pública. Exercícios físicos e vida saudável. Aspectos biológicos do desenvolvimento sustentável. Legislação e cidadania.